Meditação – a Palavra de Deus

_____________________________________________________________________________

A eterna pergunta do homem é:

Quem é Deus?

A resposta de Deus imediatamente é:

“Minha criança, quem mais é Deus,

Se não você?”

– Sri Chinmoy

sri chinmoy smile meditação


Espiritualidade é a ilimitada liberdade do homem

em seu barco-vida:

a liberdade da sua jornada-vida,

a libertação das tribulações de sua vida

e a liberdade além das suas conquistas-vida.

Na espiritualidade reside a sua mais longínqua visão.

Na espiritualidade está a sua mais próxima realidade.

Deus tem Compaixão.

O homem, aspiração.

Espiritualidade é a consciência-luz

que une a aspiração do homem

e a Compaixão de Deus.

A espiritualidade conta ao homem

que este é Deus velado

e que Deus é o homem revelado.

A espiritualidade não é uma fuga

do mundo de realidade.

Ela nos diz o que

a verdadeira realidade é

e como podemos descobri-la aqui na Terra.

A espiritualidade não é a negação,

mas sim a mais pura aceitação da vida.

Esta deve ser aceita, sem reservas.

Deve ser realizada devotadamente.

Deve ser transformada completamente.

Deve ser vivida eternamente.

A espiritualidade não é o canto da ignorância.

Ela é mãe da concentração,

meditação e realização.

A concentração dinamicamente leva-me a Deus.

A meditação silenciosamente traz Deus até mim.

A realização não me leva a Deus

e nem O traz até mim.

Ela me revela

que Deus é o pássaro azul

da Realidade da Infinidade,

e eu, as asas douradas

da Verdade da Divindade.

A espiritualidade ensinou-me a diferença

entre a minha fala e o meu silêncio,

entre a minha mente e o meu coração.

Falando, procuro tornar-me.

No silêncio, eu sou.

Quando abro a minha boca,

Deus fecha o meu coração.

Quando fecho a minha boca,

Deus abre o meu coração.

A minha mente diz: “Deus necessita de mim.”

O meu coração diz: “Eu preciso de Deus.”

Ela deseja possuir a criação de Deus

negando-a.

Ele quer acolher a criação de Deus

servindo-a.

Minha mente diz que não sabe

Se pensa em Deus ou nela mesma.

E às vezes sente que,

já que não pensa em Deus,

também Deus não pensa nela.

Mas meu coração sente e sabe

que Deus pensa nele

mesmo quando ele não faz questão de pensar em Deus.

A espiritualidade secretamente me contou

o que a minha necessidade suprema é

e como posso alcançá-la.

Qual é a minha necessidade suprema?

A Bênção de Deus.

Como posso alcançá-la?

Basta fazer um empréstimo no Banco de Deus.

E como pagar o débito? É fácil!

Fazendo um novo empréstimo no Banco de Deus.

Mas devo emprestar sabedoria e nada mais.

Sabedoria alcançada, débito anulado.

De fato, essa sabedoria é o alento da espiritualidade.

Eu sou o experimento de Deus.

E Ele concedeu meu nome: ciência.

Eu sou a experiência de Deus.

E Ele concedeu meu nome: espiritualidade.

Eu sou a realização de Deus.

E Ele concedeu meu nome: unicidade –

unicidade por dentro e

unicidade por fora.

Deus é a minha Realidade.

O Céu é a minha Imortalidade.

A Terra é a minha divindade.

Na Terra, eu cresço.

Com o Céu, me torno.

Em Deus, eu sou.

Sri Chinmoy

O homem é o Coração do Infinito.

 

O homem é o Sopro da Eternidade.

O homem é a Imortalidade da Vida.


Você deve orar e meditar diariamente.

Uma coisa simples como essa

Trará Deus,

A infinita Compaixão e a Satisfação,

Até si.


Quando medito em Deus,

Eu O vejo

Nas asas do silêncio.

Quando oro a Deus,

Eu O vejo dentro

Da caverna do som.


Deus é um divino Jardineiro.

Dentro de cada flor-alma

Ele vê

Sua própria, nova e única Beleza.


A verdadeira real realidade

É uma pura simples simplicidade

E não uma complexidade.

Complexidade nunca foi correlacionada com realidade.


Ele é eterno e imortal.

Ele está dentro deste mundo e além dele.

Ele é o Criador,

Ambos, universal e transcendental.

É possível ter uma prova filosófica de Deus, ou é necessário depender da fé?


Deus não tem que de convencer você

De Sua Existência.

Convença a si mesmo

De que você veio ao mundo

Para fazer alguma coisa grande

E ser alguma coisa boa.


Senhor, Eu procuro e Você Se esconde.

Eu procuro, porque sem Você

Minha vida-chama não faz e não pode queimar.

Agora Senhor, diga-me,

Por que Você Se esconde?

“Filha, Eu me escondo porque

Minha ausência intensifica sua procura.

Ela gratifica seu amor,

Glorifica sua realização

E imortaliza sua iluminação.”

Qual é o propósito da vida?


O propósito da vida

É tornar-se uno com a Verdade Absoluta.

Esta Verdade Absoluta

É a infinita compaixão de Deus,

E

Deus, a Infinita Satisfação.


Tenho sido amado por Deus inconscientemente

Durante milênios,

Mas eu devo amar a Deus conscientemente

De agora em diante.


Minha vida é um pequeno barco,

É um débil, fraco choro.

Mas minha alma é uma representante

Do onipotente,

Onipresente e onisciente Deus.

Nós podemos entender Deus através apenas da parte finita de Sua criação?


No dia anterior

À criação do homem,

Deus quis que o florescimento de Sua Infinidade

Fosse amado

Por Sua acolhedora Imortalidade.


Por trás de minhas lágrimas ocultas

Deus está se preparando

Para uma nova alvorada.


Se o seu coração inteiro

Chorar por Deus,

Então o Coração inteiro de Deus

Virá até você.


A presença de Deus

Em minha caverna-mente,

Em meu aposento-coração,

Em minha estrada-vida,

Eu vejo claramente!

Portanto, eu sinto que

Meus dias-Deus-realização

Aproximam-se rapidamente.


A Compaixão de Deus existe

Em toda sua vida-experiência,

Quer você acredite ou não.


A cada hora que rezo expressivamente, com toda alma

E auto devotadamente medito com abnegação,

Eu vejo meu Senhor Supremo florescendo

Belamente e radiantemente

Dentro do meu coração.

Qual é a causa desta separação entre o homem e Deus?


Meu Senhor, existe algum momento

Em que Você não me ama?

“Sim, Minha criança, existe um momento.”

Quando, meu Senhor, quando?

“Quando você pensa que não é

Um florescimento de Deus em forma de botão.”


A Voz da Verdade

Falará

Apenas quando nosso coração se tornar

Um reservatório sagrado.

Como eu posso aprender a falar com Deus?


Deus está ouvindo.

Basta falar silenciosamente.

Deus está ouvindo

Apenas fale devotadamente.

Acredite em mim,

Deus não é e não nem pode ser surdo

Ao anseio de seu coração-ardente.

A Perfeição-Compaixão de Deus

Ouviu o primeiro choro tímido

De seu coração-unicidade.

Deus está ouvindo.

Basta falar silenciosa e devotadamente.


Deus ouve

As orações plenas de alma de um buscador

Não somente apenas com grande prontidão,

Mas também com íntima unicidade.

Podemos responder nossas próprias questões através de nossa meditação diária?


Deus responde minhas orações

Somente quando Ele vê

Que eu não devo fazer mal uso de

Sua Resposta.


Pessoal e Impessoal,

Com forma ou sem,

Deus o Supremo

Abrange a todos.

Não tente se aproximar de Deus com seu pensamento. Isso pode apenas estimular suas idéias intelectuais.

Tente se aproximar de Deus com o clamor do seu coração que chora. Isso despertará sua nobreza, consciência espiritual, devoção.

Sri Chinmoy

Meditação e as palavras de Deus


O HOMEM E DEUS

O homem e Deus são eternamente um. Como Deus, o homem é infinito; como homem, Deus é finito. Não há um abismo profundo entre o homem e Deus. O homem é o Deus de amanhã; Deus, o homem de ontem e hoje.

Assim como Deus está no céu, da mesma forma está na terra. Ele está aqui, lá e em todo o lugar. Cada ser humano tem seu próprio Deus. Não há um ser humano sem um Deus. O ateísta completo não acredita em Deus. Mas afortunadamente, ele crê, ou ao menos desafortunadamente ele tem de acreditar em uma certa idéia, algum conceito de ordem ou desordem. Essa própria idéia, esse conceito, nada mais é, do que Deus.

Liberdade, liberdade absoluta, deve ser dada a cada alma individual para que descubra seu próprio caminho. Os erros ao longo do caminho da espiritualidade não são de todo deploráveis, pois os erros são simplesmente verdades menores. Nós não estamos indo da falsidade para a verdade. Nós estamos indo da verdade menos revelada à verdade muitíssima revelada.

Até que tenhamos realizado Deus e nos tornado um com Deus, devemos chamá-Lo de Mestre, Guia, Amigo e assim por diante. De acordo com nosso relacionamento com Ele, nossa atitude em relação a Ele pode variar. Isso não tem problema. O que é de suprema importância é que amamos Deus como a nós mesmos. Em nosso amor sincero por Deus, seremos espontaneamente inspirados a adorá-Lo.

Aqui devemos saber que tipo de adoração é para nós, qual tipo está em harmonia com o desenvolvimento e inclinação da nossa alma. A realização da unicidade absoluta com Deus é a forma mais elevada de adoração. Abaixo está o lugar para orações e invocações. A forma mais baixa de adoração é a adoração de Deus em coisas mundanas.

Quando eu penso que a flauta e o Flautista são duas coisas diferentes, penso em mim mesmo como um servo de Deus e Nele como meu Mestre. Quando eu sinto que a flauta tem uma parte da consciência do seu Mestre, sinto que sou uma criança de Deus e que Ele é meu Pai. Finalmente, quando eu realizo que a flauta e o Flautista são apenas um, o Flautista aparece como Espírito e eu como Sua Força criativa.

O homem deve realizar Deus em seu corpo aqui na Terra. O grande poeta indiano Kabir disse:


“Se seus limites não forem quebrados enquanto em vida, qual a esperança de livrar-se deles na morte”?

É um sonho vão que a alma deva unir-se a Deus porque ela abandonou o corpo;

Se Ele é encontrado agora, Ele é encontrado então;

Se não, nós habitaremos a cidade da Morte. ”


Irmãs e irmãos, não caiam no abismo do desespero, mesmo se vocês não tiverem, no momento, nenhuma aspiração clara pela Deus-realização. Apenas comecem suas jornadas em direção ao alto, ao interior e adiante-acima para ver o Sonho de Deus, para dentro para possuir o Sonho de Deus, à frente para tornar-se o Sonho de Deus. Esse Sonho é o Sonho da absoluta Satisfação.

Incontáveis são aqueles que se lançam no caminho da vida interior apenas após receber inúmeros golpes ou após vagar a esmo nos desertos da vida. Assim, é realmente feliz e abençoado aquele que coloca seu corpo, mente, coração e alma – como flores – aos Pés do Senhor antes do advento desses golpes. É verdade que as inúmeras nuvens da mundanidade cobrem ou ao menos obscurecem a mente. É igualmente verdadeiro que o vulcão da concentração do buscador e a bomba de hidrogênio da sua meditação podem e destruirão as nuvens, as brumas da Ignorância de eras.

Permita-me dizer uma palavra àqueles que são casados e têm grandes responsabilidades de família. Para seu maior espanto, todas essas responsabilidades serão transformadas em oportunidades douradas no momento em que vocês tentarem ver Deus em seus filhos, no momento em que vocês perceberem que estão servindo a Deus em seu auto-sacrifício. Em sua habilidade em satisfazer o marido, para estabelecê-lo divinamente na ilimitada expansão da matéria, para elevar sua consciência em direção ao reino do Espírito, o incansável e espontâneo sacrifício da esposa não tem substituto. Em sua habilidade para inundar a alma da esposa com a Paz do Além, acenar ao seu coração com o sempre-reluzente Sol do Infinito, transmutar sua vida na Canção da Imortalidade, a promessa do marido não tem substituto. E aqueles que são solteiros podem estar certos de que o são para poder correr o mais rápido pelo caminho espiritual. Inseparáveis são sua aspiração e a Inspiração de Deus.

Quando tentamos ver profundamente dentro de nós, quando tentamos viver uma vida interior, podemos encontrar dificuldades a toda volta. Nós gritamos: “Veja Deus, agora que nos voltamos para Você, temos de enfrentar tantas provas!” Não encontrando a saída, ficamos perturbados. Mas, por que deveríamos ficar? Não podemos tirar da lembrança, que enfrentamos dificuldades em nossa vida. Antes de entrarmos em nossa vida espiritual, a displicência provou ser nossa companheira constante. Agora pelo menos, nós estamos em uma posição melhor, já que temos a capacidade de reconhecer o tigre feroz da mundanidade. Tomemos o desassossego e a fraqueza como testes.

Por que Deus deveria nos testar? Ele faz qualquer coisa, menos isso. Ele, sendo o Misericordioso, nos avisa do perigo iminente. Mas se tomamos esses avisos como testes, então para passar nessas provas devemos orar a Deus. Meramente pensando nas dificuldades e perigos, nunca poderemos passar no exame. Para passar numa prova na escola, devemos estudar com afinco. Similarmente, para passar no exame interior, devemos cultivar mais sinceridade e alimentar a chama da aspiração.

Durante a meditação devemos ser muito cuidadosos. Às vezes a mente quer ser muito indulgente com certas idéias e pensamentos mundanos e emocionais, mas não devemos permitir à mente fazê-lo. Durante a meditação tudo é intenso e se nós somos indulgentes com maus pensamentos, os efeitos se tornam mais sérios e mais perigosos do que nunca. Enfraquecemo-nos, no momento em que a mente se curva aos pensamentos auto-indulgentes. É da própria natureza da mente inferior nos enganar. Mas nossas lágrimas e a chama do nosso coração virão sempre em nosso socorro.

O homem e Deus são um. Todos os homens pertencem à mesma família. Somos todos um. Um buscador genuíno não deve ouvir os argumentos absurdos dos céticos. Eles não têm sequer um tostão de conhecimento espiritual. Eles são inconscientes do fato de que estão desfilando sua estupidez nua. Eles dizem, “Se somos todos um, então como é que quando você tem uma dor de dente eu não tenho? Quando minha fome é aplacada, como é que a sua não é?” Em resposta, perguntemos a eles como é que quando eles têm uma perna ferida, sua cabeça não dói, já que ambos são parte do mesmo corpo? A consciência universal está dentro de todos nós. Se não somos conscientes disso, isso não significa que ela não exista. Meu corpo é meu. Mas eu sinto dor em minha perna quando minha cabeça padece de dor? Não. Mas se eu sou ciente da Consciência Divina que permeia meu corpo todo, sem dúvida eu sentirei a mesma dor em todo o meu corpo. Aqui, a alma individual é minha cabeça e a alma coletiva é meu corpo inteiro. Para sentir o mundo inteiro como nosso, devemos primeiro sentir Deus como verdadeiramente nosso.


Quando somos sinceros, sentimos que Deus nos ama. Quando oramos, sentimos que Deus nos pertence. Quando meditamos, sentimos que somos de Deus. A nossa sinceridadefaz-nos percorrer o caminho certo. A nossa oração acelera a nossa velocidade. A nossa meditação traz o objetivo para perto de nós.


Cada oração é divinamente importante. Cada meditação é supremamente significativa. Cada experiência é devotadamente frutífera.

No princípio, vemos e sentimos, por meio da nossa meditação, que Deus faz tudo sozinho e que nós somos meros instrumentos. Mas, com o tempo, quando mergulhamos profundamente no nosso interior, descobrimos que Ele não é somente o Agente mas, também a ação, que Ele não é somente a ação, mas também o resultado. Para simplificar a questão, podemos dizer que a meditação são as conscientes e piedosas ordens de Deus para nós e que a oração significa conversas sublimes e devotadas com Deus. Quando meditamos, Deus fala connosco e nós ouvimos, o mais devotadamente. Quando rezamos, falamos com Deus e Ele escuta, o mais compassivamente.


Nas suas horas de insônia, ele medita em Deus incondicionalmente. Nas suas horas de paz, ele medita em si mesmo, o futuro Deus.

Se alguém é sincero e realmente aspira, ele ora e medita de um modo divino, de acordo com a sua capacidade. Faz o que pode e, ao mesmo tempo, observa todas as condições, calamidades e forças ao seu redor, dizendo: “Eu fiz a minha parte. Agora fica a cargo de Deus livrar-me dessas forças não divinas ou experiências desagradáveis.” Essa é a melhor postura. Se conseguimos ir, profundamente ao nosso interior todos os dias na nossa meditação, tornar-nos-emos o observador e a testemunha. Mas, se não conseguimos fazê-lo todos os dias durante a nossa meditação, a segunda melhor coisa é agir como um herói e oferecer os resultados das nossas ações a Deus. O resultado pode talvez tomar a forma de derrota. Mas, se pudermos oferecer, alegremente, o resultado a Deus, estaremos agindo como um herói divino.


Deus e a Humanidade

Deus tem uma vida de inspiração, possui um Alento vivente,

E o nome dessa vida-Alento é o homem.

O homem tem uma meta vivente a cumprir,

E o nome dessa Meta é Deus.

Homem e Deus são uma necessidade tanto de um quanto de outro; necessidades mútuas supremas. O homem necessita de Deus para sua mais altíssima realização transcendental e Deus precisa do homem para Sua absoluta manifestação na terra. O homem necessita de Deus para realizar sua mais alta e elevada verdade, sua mais alta e elevada existência. Deus precisa do homem para manifestá-Lo aqui na terra total, completa, divinamente e supremamente.

Nós sentimos que precisamos de Deus mais do que Ele necessita de nós, mas isto está errado, não está certo. Deus precisa de nós igualmente, se não mais. Por quê? Ele conhece nossas potencialidades e possibilidades melhor que nós. Achamos que nós mesmos somos inúteis, sem esperança, desamparados, mas, ao Olho de Deus somos realmente um instrumento Divino. Ele quer nos usar de infinitas maneiras. Este é o Seu Sonho, que Ele quer transformar em Realidade. Deus quer que nós sejamos não somente infinitos, mas também eternos e imortais. Ele sabe que nós temos essa capacidade porque esta nos foi dada por Ele. Ele tem nos dado talento e agora quer que utilizemos nossa habilidade.

Você fala sobre Deus, mas nós não temos qualquer conceito sobre quem Ele é. Quem é Deus?

Deus é todo Amor. Deus é todo Luz. Deus é todo Beleza. Deus é tudo: Verdade, Paz, Luz, Bem-Aventurança em medida infinita. Ele tem forma. Ele é sem forma. Se você tiver a experiência de Deus como Paz, dirá então que Deus é Paz. Se experimentá-Lo como Luz, dirá que Ele é Luz. Se experimentá-Lo como Amor, dirá então que Deus é Amor.

Como sendo seres humanos, com nossa limitada capacidade e compreensão, dizemos que Deus é isto ou aquilo. Mas Deus é, na realidade, tudo. Se quisermos experimentá-Lo como uma vastidão infinita e sem forma, poderemos fazê-lo. Se quisermos ter uma experiência íntima Dele como um ser muito brilhante bem na nossa frente, então Ele se tornará isso.

Quando você toca a Árvore-Deus, poderá experimentar Paz, enquanto uma outra pessoa poderia sentir Deleite. Daí, você diria que Ele é todo Paz e a outra pessoa diria que Ele é todo Deleite. Mas é o mesmo Deus, a mesma Meta. Em nosso processo de alcançar a Meta, poderemos vê-Lo de diferentes maneiras, mas uma vez que A tenhamos atingido, veremos que Ele é tudo. Então, se nós temos que descrevê-Lo, dar uma definição, descreveremos o Deus-Árvore com o aspecto de que mais gostarmos. Podemos experimentar tudo, mas, em nossa expressão, em nossa revelação, nós revelaremos o aspecto que mais preferirmos.

Se Deus é o que você quiser,

Então Ele nunca pode vir em segundo lugar.

Ele virá sempre em primeiro.

Ele virá

Como seu Confidente.

Ele virá

Como seu Conselheiro supremo.

Ele virá

Somente como seu único Amigo.

Há somente um único Deus?

Há um único e absoluto Deus. Mas cada ser humano é uma parte Dele. O Supremo Deus é como um oceano. Cada gota tem uma um pouco da consciência do oceano. Por essa razão, nós dizemos que cada gota é um pequenino Deus, uma porção Dele. Se você é uma parte do Infinito, você pode dizer que também incorpora a essência do Infinito.

De acordo com nossa filosofia Indiana, há tantos deuses quanto seres humanos. O que nós queremos dizer com isto? Cada ser humano tem Deus em seu interior. Grande parte do tempo, o Deus dentro de nós está profundamente adormecido. Mas quando nós oramos e meditamos, o nosso Deus vem à tona. A alma, que é a representação de Deus dentro de nós, tem uma completa e inseparável conexão com o Deus Absoluto.

Deus é a sua própria, mais elevada, mais iluminada e mais perfeita parte. Você tem duas partes: uma é mais elevada, outra mais baixa. Na maior parte do tempo, você fica na porção mais baixa. Quando você se torna completamente consciente de sua mais elevada parte, sua porção mais baixa é completamente transformada e unificada com a Mais Alta, o Altíssimo. Embora isto não seja reconhecido ou revelado ainda, sua própria mais alta, mais desenvolvida, mais perfeita e iluminada parte, é Deus. Mas aonde que você está agora, ainda não é perfeito; – está longe da perfeição.

Algumas pessoas alegam não acreditar em Deus, mas elas ainda são boas pessoas e parecem felizes. Como você pode explicar isso?

Não importa de que maneira nós apreciamos a realidade ou queremos identificar-nos com ela; nós temos que sentir que somos apreciados e, nos igualarmos com aquilo que estamos apreciando e, identificarmo-nos com a Divindade, esta Divindade que chamamos ou de Deus ou Espírito ou Ser. Se você não quer chamá-lo de Deus, você tem perfeita liberdade, então não faça isso. Mas você terá de chamá-lo de felicidade. Felicidade por si só é Deus. Se pode apreciar a beleza da natureza que você está experimentando sente-se feliz e a felicidade que experimenta é Deus. Se precisamos defini-Lo em uma única palavra, então eu gostaria de dizer que Ele é felicidade.

Deus não somente é equivalente a energia, Deus é a própria energia. Mas nós temos de saber que aspecto de Deus nos atrai. Se Deus na forma de energia nos encanta, então Deus virá a nós em forma de energia infinita. Mas se Deus na forma de um ser humano agrada nossa mente e coração, Ele virá em frente de nós como um ser humano, de uma forma muito iluminadora.

Quando você fala ‘“o Supremo”’, você está se referindo a Deus?

Ao invés de usar a palavra “’Deus”’, na maioria das vezes eu uso a palavra “’Supremo’”. Eu peço aos meus discípulos para fazerem o mesmo, pois sinto que nos traz uma conexão mais íntima com Ele. Embora Deus e o Supremo sejam o mesmo, há uma sutil distinção entre os dois. Quando nós falamos da Deus-realização, “’Deus”’ é sinônimo do Supremo. Mas, normalmente, quando dizemos “Deus”, nós sentimos que Ele incorpora uma perfeição que é estática, como uma montanha,que é alta, porém plana. Quando usamos o termo “Deus”, nós sentimos que Ele alcançou Seu Ápice e parou. Ele não tem uma consciência constantemente em evolução e envolvente; Ele é algo pronto, um produto acabado.

Mas quando dizemos “Supremo”, nós sabemos que estamos falando do Supremo Senhor que não somente alcança o Altíssimo absoluto mais elevado, mas a toda hora vai além, além, e transcende o Além. Há um constante movimento ascendente.

Você deve fundamentar-se em sua sinceridade. Ao ver algo, você pode admitir que aquilo existe e é o que de fato é, ou você pode dizer que é uma alucinação mental. Quando um Mestre espiritual está meditando em sua mais elevada consciência, ele está oferecendo paz, luz e bem-aventurança em medida infinita. Se você o está assistindo, imediatamente verá o reflexo da consciência-Deus nele. A consciência dele estará mudada a tal ponto que você está destinado a ver que ele está em mais algum outro lugar. Sua face estará radiante e você verá alguma coisa dentro dele.

Filosofia está na mente. Espiritualidade está no coração. Se você quer quiser definir Deus com sua mente, você nunca será capaz de fazê-lo. Você precisa ver Deus com seu coração. A melhor prova de Deus é a sua própria consciência. Ao visitar um Mestre espiritual e meditar por alguns minutos, você verá a diferença na sua própria consciência. Então deixe a sua sinceridade ser o juiz.

O Jogo Cósmico de Deus

Deus era Um, mas Ele queria se tornar muitos. Você não pode gostar de um jogo de somente uma pessoa. Se quiser jogar qualquer jogo, precisará de mais jogadores. Deus o originou de Seu próprio Silêncio, para apreciar divinamente o Jogo Cósmico.

Se nós formos fundo, buscar em nossas profundezas interiores, veremos que somente estamos fazendo um papel no Jogo Cósmico de Deus. Nós veremos que não somos os agentes; Deus é o Criador. Nós somos apenas Seus instrumentos. Deus é Uno, mas Ele sentiu que Ele gostaria de satisfazer a Si mesmo em milhões de aspectos e formas. Ele sentiu que, sendo o Uno, Ele não estaria completamente satisfeito. Por que Ele deveria estar satisfeito em ser o Uno Infinito? Ele pode também ser o finito numeroso. Deus é onisciente, onipotente e onipresente. Se Ele é onipotente, então porque Ele não tornar-Se como uma formiga, uma criatura infinitamente minúscula? Por causa do Seu poder onipotente, nós pensamos em Deus como algo muito grande ou muito vasto. Mas justamente porque Deus é onisciente e onipotente, Ele pode também estar dentro do infinito. Desta maneira, Assim Deus está jogando Seu eterno Jogo em e através de você, através de mim, através de todos os seres humanos.

Deus é infinito, mas Ele abriga Si próprio em cada pequena criança. Aqui no finito, Ele quer apreciar a Si mesmo e tocar a melodia do Infinito. Apenas assim Ele obtém a maior das alegrias. É no finito que estamos aspirando para alcançar o Infinito. E, o Infinito tem a maior alegria em fazer de si mesmo tão diminuto quanto possível.

Finito e Infinito; para nossos olhos externos, eles parecem ser opostos mas, aos Olhos de Deus eles são um. O finito e o Infinito sempre caminham juntos. Um complementa o outro. O finito quer alcançar o Altíssimo absoluto, que é o Infinito. O Infinito quer se manifestar em e através do finito. Então o jogo fica completo. Caso contrário, será apenas um jogo de um único lado. Não haverá alegria, nenhuma realização, nenhuma satisfação. Em e através do Infinito, o finito está cantando sua canção de realização. E em e através do finito, o Infinito está cantando sua canção de manifestação.

O propósito da vida é manifestar a divindade interior. O propósito da vida é tornar-se um instrumento consciente, um instrumento escolhido de Deus. O propósito da vida é manifestar a Verdade Altíssima, a qual nós incorporamos. Primeiro nós temos que enxergá-la e senti-la. Então temos que revelar e manifestar a Verdade.

O objetivo da vida é tornar-se consciente da Suprema Realidade. A meta da vida é ser a expressão consciente da Existência Eterna.

Vida é evolução. Evolução é a abertura de uma revelação interior. Cada vida é em si mesma, um mundo. De fato, cada vida é um microcosmo. Qualquer esforço no vasto universo também é um fôlego, ou seja, o que for que resida no vasto universo, aquilo também vive em cada vida individual.

A meta da vida é realizar Deus. Realização nunca pode vir ao indivíduo que é inativo. Nós temos que pagar o preço por ela. Não há alternativa.

Se realmente amamos a vida, devemos primeiro amar a Deus pois, Ele não é apenas a Fonte, mas o próprio Alento da vida. O Amor de Deus não custa nada, mas importa muito. Nossa mente conhece essa Verdade. Nossa alma incorpora essa verdade.

Cada pessoa tem uma alma, e cada alma tem uma natureza própria. A alma, que é a representação direta de Deus, vem à terra para satisfazer a promessa que ela fez ao Absoluto, no mais alto plano de consciência, o Céu. Cada alma deve manifestar sua própria divindade aqui na terra de um modo específico. É através da revelação da sua própria luz que a alma manifesta sua divindade interior. Quando a alma, através de sua própria inspiração, realização, revelação e manifestação, entram no próprio Eu Cósmico, ela completa sua jornada na terra.

Para ver a luz de sua alma, você tem de sentir que você não é o corpo, nem o vital, nem a mente, nem o coração, mas, é a própria alma. Para ter essa experiência, você precisa sentir que necessita de Deus e Deus necessita de você. Você precisa de Deus para elevar sua consciência tão alto quanto possível – alto, mais alto, altíssimo. Deus necessita de você para manifestar-Se em e através de você aqui na terra.

Imaginemos Deus como um vasto oceano. Você sabe que um oceano é composto por pequeninas gotas. Milhões e bilhões e trilhões de gotas, compõem o oceano. Se nós soubermos como identificar a nós mesmos com ambos, com o vasto oceano e com uma pequenina gota, então poderemos ver Deus dentro do finito e também dentro do Infinito. É pela força de nossa unicidade com a menor das gotas do oceano, que poderemos ver e sentir Deus. Caso possamos estabelecer nossa unicidade com o finito, então poderemos ver com o olhar daquilo que se parece o Infinito.

Se nós quisermos enxergar Deus em sua vasta criação, podemos fazê-lo. Mas no início pode ser mais fácil separá-Lo de Sua obra e identificarmo-nos com uma pequena porção de toda a criação. Mesmo na pequena parcela da criação de Deus que está certa, e é agora visível para nós, podemos ver uma variedade infinita. O que nós faríamos com toda criação de Deus, nesta hora, então? Nossa mente não seria capaz de compreendê-la como um todo. Nossa limitada mente humana, mesmo na finita realidade-Terra, é infinita. Se nós pudermos entender esta diminuta porção dentre a vasta criação de Deus, poderemos dizer que fizemos considerável progresso interior.

É difícil para eu sair do meu próprio finito e ser um com o Infinito.

O finito em nós não é ciente do Infinito, mas quando ele se torna consciente do Infinito, ele tem um complexo de inferioridade, e não quer ser conscientemente um com o Infinito. Dentro do finito reside uma força-ignorância. Mas Todavia, o Infinito sente sua unicidade com o finito. Ele sente que havia um tempo, em que ele não era um oceano; era apenas uma pequena gota, justo como o finito. Então, de uma minúscula gotícula, ela ampliou sua consciência e expandiu-se para o próprio oceano. Isto ocorreu através do processo evolutivo.

Novamente, o Altíssimo, a Verdade Absoluta, era originalmente Única. Deus era Um, e então Ele decidiu tornar-Se muitos. O Infinito conscientemente decidiu tornar-se muitos. O Infinito conscientemente decidiu tornar-se finito. O conhecimento nos diz que, dentro do Infinito, nós podemos encontrar o finito; e, dentro do finito, podemos encontrar o Infinito. Apenas porque Deus é infinito, Ele pode desfrutar de Si próprio tanto no menor dos átomos quanto além do Infinito.

O conhecimento nos diz algo mais. O conhecimento divino nos diz que a multiplicidade e o Único, desde o começo, eram iguais; eles foram criados juntos. O Uno é a Visão; a multiplicidade é a Realidade. Do Poder-Visão de Deus, imediatamente criou-se a Realidade. E, com o Poder -Realidade, criou-se a Visão. Deus quis agradar a Si mesmo. Ele quis oferecer o Néctar, Imortalidade, para toda Sua criação. Com a criação, Ele sentiu a expansão de Sua própria Forma-Ser, de Sua Forma manifestada. Ao criar o mundo, com Sua Visão interior Ele enxergou o futuro definitivo. Agora, lentamente, prontamente, constante e infalivelmente, Ele está abrindo a Sua Visão.

Vendo Deus em Tudo

Deus está nascendo dentro de você a todo o momento – no que você diz, no que você faz e no que se torna. Deus vem até você constantemente, numa nova forma. A cada pensamento, a cada nova idéia, você pode sentir que um novo Deus nasceu. E o que Ele está fazendo? Ele está levando você de um conhecimento menor para um conhecimento maior. Quando você nasceu, Deus nasceu dentro de você. Ele está agora a todo o momento, originando-se dentro de você, fazendo-o melhor, mais belo, mais sábio e mais pleno. Suas melhores qualidades são as qualidades de Deus.

Todos têm Deus dentro de si, mas nem todo mundo é capaz de vê-Lo no em seu interior. Pode-se ver Deus somente quando se clama por Ele. Aqueles que choram por Deus e oram para Deus, poderão realizá-Lo. Todos têm fome, mas aquele que possui dinheiro é para pode alimentar-se. Similarmente, todos têm Deus no interior, mas apenas aqueles que têm um choro interior podem ver Deus.

Por que eu sinto mais divindade em uma flor do que em um pedaço de tábua de madeira? A divindade não está em tudo?

A divindade está em tudo. Deus está manifestando-Se em e através de mim, em e através de você, em e diretamente através de tudo e de todos, em qualquer um e todas as coisas. Mas em algumas coisas ou em alguns indivíduos, nós vemos que esta divindade é manifestada com maior plenitude. Aquilo a que você chama de escuridão tem dentro dela de si uma luz infinitesimal. Nesta sala você está vendo luz, mas esta luz pode ser aumentada de imediato. Não há fim para a luz. Há luz refulgente, luz sem ilimitada, Luz infinita.

Na consciência-flor, Deus quis estabelecer uma certa quantidade de beleza. Deus não sentiu a necessidade de fazer esta parede ou um pedaço de madeira, tão belos quanto uma flor. Porém, isso não significa que Deus não é bondoso com a madeira ou a parede. Em uma peça, pode haver um rei e um peão. Também pode haver um habitual subordinado e também os súditos comuns. Todas essas diferenças de papéis são necessárias. Você não pode ter um jogo com nada, nem consegue encenar uma peça apenas com reis. Serão necessários reis, ministros, súditos e então por fim, o objetivo é ter uma boa peça de teatro.

Também na criação de Deus, muitas coisas diferentes são necessárias. Se Deus quer que você tenha gratidão ou aprecie o Seu aspecto de Beleza, então Ele colocará uma flor, ou uma estrela, ou a mais linda criança diante de você. Se Ele que você contemple Seu aspecto de Poder, então imediatamente Deus colocará um elefante ou um leão à sua frente. Se Ele deseja que você aprecie a Sua Vastidão, então no mesmo instante Ele trará o vasto céu ou mar à sua vista. E, se Deus quer que você estime Sua infinitesimal, Sua mais minúscula parte, então Ele o fará pensar num átomo. Desta maneira, fica a critério de Deus o aspecto pelo qual Ele quer que você se sinta agradecido. Deus possui todas as formas; Ele tem todos os atributos. Mas Ele pode decidir querer que você O aprecie de um modo particular, mais do que os outros aspectos.

Hoje Deus pode querer que você perceba Seu aspecto de Beleza, amanhã Ele pode querer que você agradeça pela Sua parte de Paz, e depois de amanhã, Ele pode querer que você contemple Seu aspecto de Poder. Qualquer que seja a forma que você pretenda apreciar, Deus colocará o aspecto que você deve apreciar em particular, na memória viva de sua consciência.

Descobri em minha busca por Deus que Ele está em toda a minha volta e dentro de mim. A união com Ele está se tornando muito compreensível. O que está me intrigando é a separação. Qual é o sentido dessa separação?

Se você pode ver e sentir Deus ao seu redor e dentro de você, então como você pode ter um sentimento de separação? Dentro de mim está o meu coração; dentro de mim está a alma. Se algo está fora do meu corpo, então eu posso ter um sentimento de separação. Mas eu não posso separar meu coração do meu corpo ou de mim mesmo, porque meu corpo e coração são partes e parcela uma da outra e da minha vida. Se eu separar um do outro, então Eu não existirei mais. Se você realmente sente Deus dentro de você, então não pode haver sentimento de separação.

O que realmente acontece é que, nesse momento você está vivendo noseu coração, e sente a Presença de Deus dentro de vocês, mas, no próximo momento você está passa a viver na mente física. A toda hora você então duvida da sua própria existência e desconfia da realidade que você apenas acabou de presenciar. Quando você começa a duvidar, o sentido de separação vem a existir. Na hora que você sente que está perdendo algo, está separado de alguma coisa. Mas você não perde nada. Uma vez que você conquistou alguma coisa, ela está dentro de você. Entretanto, se você não sabe como utilizá-la à sua doce vontade, então você sentirá que perdeu.

Enquanto ora cedo pela manhã, a toda hora você sente a Presença de Deus dentro de você, em seu interior e a à sua volta. Contudo, quando você entrar na correria da vida, talvez se esqueça da existência de Deus. No momento que você esquece, surge o sentimento de separação. Mas essa sensação de separação não é exatamente causada pela ausência de Deus dentro de você. A Presença Dele está lá, mas a ignorância entra em você e encobre sua consciência, que umas poucas horas atrás, o ajudou a se identificar-se com Deus e sentir sua inseparável unicidade com Ele.

É por esse motivo que interiormente buscamos permanecer em constante oração e meditação. Exteriormente, isto é impossível. Nós temos que ficar na terra. Nós temos que ir ao trabalho, temos que ir à escola, temos que executar diversas atividades. Mas, dentro de nossas mentes, dentro de nosso coração, nós podemos fazer tudo o que queremos. Exteriormente, podemos falar com nossos amigos e fazer qualquer coisa que seja necessária no nosso dia-a-dia, mas por dentro, podemos manter viva a Presença de Deus. Posto que temos a alma em nosso interior, sentimos que somos divinos; posto que temos um coração de aspiração dentro de nós, notamos que somos divinos. Então também, quando formos para fora e nos misturamos com nossos amigos, temos que lembrar – não por orgulho ou vaidade, mas por pura necessidade – que nós somos do Divino e nós somos para o Divino.

Temos que sentir não somente a divindade em nós mesmos, mas também a divindade nos outros. Pois dessa maneira, podemos sentir nossa unicidade com o Supremo na humanidade. Uma forma de sentir nossa unicidade com os outros é sentir que somos tudo. Contudo, podemos vir a pensar que somos superiores a todos, e isso apenas pode derrotar nossos propósitos. Sentindo que somente nós somos divinos, que apenas nós possuímos divindade, ao passo que as outras pessoas têm forças não-divinas, então imediatamente haverá um choque. Já, se nós sentirmos que somos da Fonte, então devemos também ver o Divino nos outros. Já que somos divinos, e enquanto ao conversamos e nos misturamos com os outros, se nós pudermos enxergar o Divino neles, então a nossa divindade e a divindade deles, não colidirão. Se sentirmos que somos divinos, isso é absolutamente verdade. Mas, ao mesmo tempo, temos que sentir que os outros também são igualmente divinos.

Nossa dificuldade é que em grande parte do tempo nós não temos aquele sentimento de bondade. Enquanto estamos rezando em casa, nós vemos e sentimos que Deus está conosco. Mas no momento que nós saímos de nossa casa e olhamos para os outros, nós não tentamos ver Deus dentro deles. O que nós tentamos ver neles é imperfeição, alguma coisa que seja diferente de nós mesmos. Após a meditação, nós saímos do coração e entramos na mente, ou no vital. Como conseqüência, tentamos separar nós mesmos dos outros e os vemos como não-divinos. Todavia, ao sairmos para no mundo, se pudermos trazer conosco a divindade que vimos e sentimos durante nossa meditação em casa, e se nós buscarmos ver essa mesma divindade nos outros, então não haverá a sensação de separação. E se nós enxergarmos a mesma coisa nos outros que sentimos em nós mesmos, então nunca faltará a Presença de Deus. Nunca devemos perder nosso sentimento de unicidade com Deus.

A causa desta separação é a ignorância. Sentimos que “eu” e “minha” vontade nos trará uma alegria verdadeira. É como uma criança. Se ela for muito energética, dinâmica ou agressiva, ela sentirá satisfação apenas quando bater em alguém ou quebrar alguma coisa. É sua satisfação, sua paz. Mas uma pessoa adulta obtém alegria apenas quando permanece calma, quieta em silêncio e tranqüila. Infelizmente, as pessoas sentem que por preservar sua individualidade e personalidade elas serão felizes. Mas isso não está correto. Somente entrando na universalidade podemos nos fazer felizes. Individualidade e personalidade terão satisfação apenas na universalidade. Uma diminuta gota, ao entrar no oceano e perder sua individualidade e personalidade, torna-se o que o próprio oceano infinito é. Mas antes disso ocorrer, caso se propusesse a lutar por sua existência individual, o que poderia fazer ela, sendo uma pequenina gotinha? É a ignorância na gota que a faz sentir que pode ser satisfeita pela permanência de um sentimento de separação, o que é absurdo.

Qual a sua opinião sobre e que tal o fato de nós todos morarmos em diferente casas, fazermos serviços diferentes e coisas assim? Não é uma separação certa?

Sim, mas isso não é individualidade; é apenas a necessidade que advinda de haver competências para as respectivas tarefas. Com minha mão eu escrevo, com minha boca eu como o alimento, com meus olhos eu vejo. Até mesmo eles fazem coisas diferentes, e são todas partes do meu corpo. Cada indivíduo também fará o que é esperado dele, mas não com um sentido do ego. Ele agirá com um senso de unicidade. Deus tem me dado capacidade de fazer coisas em particular. Ele tem dado a você a capacidade de fazer algo mais. Deus me concedeu a capacidade de fazer algo, e, a você, a capacidade de fazer outra coisa. Combinaremos as nossas capacidades. Eu não direi que minha capacidade é superior à sua, e você não dirá que a sua capacidade é somente a que importa. O problema com o mundo é que todos acreditam ser infinitamente mais importantes do que todos os demais. O problema começa quando você fica com suas habilidades, eu fico com as minhas, e nós não unimos nossas capacidades.

Como falar com Deus

Deus está em todo lugar. Mas se nós não O virmos ou O sentirmos dentro de nossos corações, então não será possível vê-Lo em lugar algum. Primeiro temos de vê-Lo dentro de nós e falar com Ele dentro de nossos corações. Somente então, seremos capazes de ver Deus e falar com Ele.

Nós vivemos na ignorância. É por isso que sentimos que Deus está em algum outro lugar. Mas se nós buscarmos fundo em nosso interior, se nós realizarmos o mais Mais Elevado dentro de nós mesmos, então veremos que nossa própria consciência está unida com a Consciência de Deus. Neste momento, um ser humano medíocre nunca ousará dizer que ele e Deus são um, pois sabe que sua consciência é diminuta, limitada, obstruída. Mas quando o Cristo disse, “Eu e meu Pai somos um”, ele estava completamente consciente do fato de que sua consciência e a Consciência de Deus eram totalmente unidas.

Temos que derramar lágrimas plenas da alma se quisermos incorporar o Supremo conscientemente, e se quisermos satisfazê-Lo e manifestá-Lo a todo momento de nossa existência terrestre. Quando uma criança chora, a mãe vem correndo. Similarmente, quando nós choramos dos mais íntimos recessos do nosso coração, nosso Pai eterno, o Supremo, vem correndo nos alimentar, nos iluminar e, nos carregar para a Margem Dourada do Além.

Deus está pronto para falar com você, mas você não está prestando atenção Nele porque você está tão afeiçoado em ouvir o som de sua própria voz. Se você pode puder começar a sentir que você tem ouvido o som de sua própria voz milhões de vezes, e que agora você deseja escutar uma voz muito mais significativa e proveitosa, então você ouvirá a Voz de Deus muito claramente.

Todavia, há uma grande diferença entre ouvir e escutar. Você pode ouvir o divino em mim agora, mas você pode não escutá-lo; você poderá não aplicar o que ouvir nas atividades do dia-a-dia. Se você ouvir o que alguém disser, você pode não dar importância ao que foi dito nem ao menos por um segundo. Mas, se você realmente escutá-lo, então as palavras serão gravadas em uma placa de seu coração, em seu ser aspirante. E espontaneamente, a mensagem do divino será manifestada nas suas atividades internas ou externas. Se você quer aprender a falar com Deus, então terá que permitir que Deus fale com você. É necessário parar de falar a todo o momento. E, quando Deus falar com você, você tem de escutá-lo; tem que aplicar a Mensagem divina de Deus no seu dia-a-dia da vida.

Já que o Supremo é completamente atento e ciente de todas as nossas necessidades, por que é conveniente rezar?

Se você obtém alguma coisa através da oração, ela somente faz isso aumentar o valor daquilo em sua vida. Você poderá dizer ao mundo: “Eu orei por isso. Por esse motivo eu consegui isso.” Uma criança está faminta e ela diz à sua mãe: “Eu estou com fome”. Então sua mãe alimenta a criança. E esta será capaz de dizer ao mundo, “ Veja a intimidade que tenho com minha mãe.” É verdade, a mãe teria alimentado a criança por conta própria, mas o fato do filho pedir e sua mãe escutar ao seu chamado, lhe dá alegria. Significa que ela está ao seu alcance. Por causa dessa sua conexão interna e intimidade com sua mãe, a criança pode pedir a mãe para ajudá-la.

Deus vê tudo, mas se nós pedimos a Ele por algo e Ele nos dá, então nós recebemos a glória. Mas, naquele momento, nós estaremos separados dele como indivíduos. Nós sentimos que Deus está em algum lugar, e nós estamos em algum outro. Nunca pensamos que Ele está dentro de nós. Não permanecemos em nossa mais elevada consciência, onde sentimos que somos um. Sentindo que Deus e nós estamos unidos,   o mérito da oração não surge, pois as nossas necessidades são as Suas necessidades.

Enquanto nos sentimos separados de Deus e tendo que pedir a Ele por aquilo que precisamos, teremos alegria em nossa oração. Notamos: “Apenas porque eu rezei, Deus me deu o que eu queria, o que significa que, então, sou digno de ter a Sua Compaixão.” Ele o teria feito incondicionalmente, mas nós não teríamos tido o mesmo tipo de satisfação.

Numa corrida, se uma pessoa faz um grande esforço e corre o percurso inteiro, ela ficará deleitada quando eu lhe der um troféu. Ela correu com tanta dificuldade e com tantos problemas, e sente que ela mereceu o troféu. Agora, mesmo se você não terminar a corrida, Eu posso lhe dar um troféu, pois este está disponível. Mas você não se sentirá satisfeito, porque nada fez para ganhá-lo. Deus pode dar qualquer coisa incondicionalmente, mas você não ficará feliz, ao passo que a pessoa que tenta e mostra a capacidade, realmente merece o que ele dá. No nosso caso, o desempenho de nossa oração é o troféu. Se alguém ora e medita, obtendo então alguma coisa, essa pessoa terá mais satisfação do que se Deus tivesse lhe dado aquilo incondicionalmente.

A oração intensifica nossa intimidade com o Supremo. A meditação aumenta nossa unicidade com o Supremo. Antes de nós meditarmos, se rezarmos por alguns segundos, então estaremos desenvolvendo nossa conexão íntima com o Supremo. Iniciada a meditação, estaremos desenvolvendo nossa unicidade-realidade com o Supremo. Ao menos que estejamos íntimos, como nós nos tornaremos unos? Primeiro temos que sentir que nós e Deus somos amigos íntimos; então poderemos realizar nossa realidade-unicidade com Ele.

Qualquer questão que você tenha pode ser respondida durante sua meditação ou ao fim de sua meditação. Se você vai mergulhar fundo no interior, você estará destinado a obter uma resposta. Mas, ao receber uma resposta, por favor tente determinar se ela está vindo da alma, do coração ou da mente. Se ela vem do coração ou da alma, então você terá um sentimento de alívio, ou de paz. Verá que nenhum sentimento contraditório está seguindo a resposta. Mas,se a resposta não vem do coração ou da alma, então a mente virá a à frente, contradizendo a idéia que você recebeu.

O que é a coisa mais importante que o buscador espiritual deve lembrar?

O buscador espiritual deveria sempre manter em sua mente que ele é de Deus e ele é para Deus. Neste momento, ele pode ser um buscador em forma de botão, um iniciante. Portanto, para ele Deus pode não ser ou não precisa ser sempre uma realidade viva. Algumas vezes, o aspirante será somente capaz de imaginar Deus. Algumas vezes, apesar de seus esforços exteriores, ele não pode sentir a Presença de Deus em si mesmo, e algumas outras vezes ele pode até mesmo esquecer da existência de Deus.

Mas o buscador tem que possuir em mente que ele tem uma Fonte, e que essa Fonte é Luz, Luz ilimitada, Luz infinita. Ele esteve chafurdando nos prazeres da ignorância durante muitos anos. Mas ele precisa sentir que sua Fonte não é ignorância; sua Fonte é Luz e Deleite. Ele é daquela Fonte e está fazendo um esforço consciente para retornar à sua Fonte. Enquanto retorna, ele está manifestando Deus-Deleite aqui na terra. Mesmo agora ele está na ignorância até um certo ponto, mas ele é sempre para a Deus-Vida e sempre para Deus-Luz. Se ele puder lembrar-se disso, então terá um sentimento constante de satisfação em sua vida. Ele sentirá Luz, mais Luz, Luz abundante, Luz infinita em sua vida exterior e interior.

Como nós podemos aumentar nossa necessidade por de Deus?

É muito fácil. Comece por minimizar suas necessidades pessoais. Quanto mais você puder minimizar suas necessidades pessoais, mais cedo você aumentará suas necessidades por Deus. Se você tem dez desejos, então reduza o número para nove ou oito. Então, alguma hora mais tarde, diminua para sete desejos. Imediatamente você verá que, simplesmente porque você diminuiu seus desejos, seu amor a Deus e sua necessidade por Ele estão aumentando.

Mas, algumas vezes nos fazemos sentir que não precisamos de nada do mundo, mas que o mundo precisa de nós. Esse tipo de sentimento é igualmente ruim. Se nós tentarmos satisfazer as necessidades do mundo, descobriremos que é simplesmente impossível. Hoje o mundo terá uma necessidade; amanhã terá outra. Não haverá um fim para essa série interminável de necessidades.

O mundo não precisa de nós, e nós não precisamos do mundo propriamente dito, mas precisamos do Supremo no mundo. Você necessita do Supremo no seu pai, na sua mãe, em seus parentes, familiares e na humanidade. Entretanto, se sente que precisa dos seres humanos como um todo, saiba que isso é simplesmente absurdo. Não terá nada do que necessita vindo da humanidade.

De volta à sua questão, sua necessidade por Deus aumentará imediatamente quando sua necessidade de satisfazer seus desejos diminuir. Cada vez que você pode puder descartar um desejo, você verá que seu poder-amor e sua necessidade por Deus, aumentarão.

Uma Abordagem Pessoal de Deus

Cada pessoa tem sua própria concepção de Deus. Se a concepção de Deus como Luz o satisfaz, então você está perfeitamente correto em pensar em Deus como Luz. Talvez, alguém mais fique satisfeito apenas, imaginando Deus como um ser muitíssimo iluminado, como uma criança belíssima. Cada pessoa deve pensar em Deus de acordo com sua própria capacidade e receptividade interior.

Caso queira ver Deus de forma particular, você tem que agradá-Lo, então, Ele está destinado certamente a aparecer para você naquela forma. Se você quer vê-Lo com atributos, e se agradá-Lo, Ele mostrará a Si mesmo para você com atributos. Se deseja vê-Lo em Sua Forma impessoal, como Paz infinita, Luz e Bem-aventurança infinitas, então Ele pode também aparecer dessa maneira. Deus está mais do que pronto para aparecer diante de você na forma em que você é mais devotado.

Deus pessoal e impessoal são o mesmo Deus. O Deus pessoal virá a você com um corpo. Ele será muito luminoso, infinitamente mais belo que o ser humano mais belo na terra. O aspecto impessoal de Deus é Sua Energia Infinita, Sua Luz infinita, Seu Poder infinito. Quando um homem está diante de você, ele é pessoal. Mas no momento em que mostra seu poder ou sua capacidade em qualquer forma, esse é o aspecto é impessoal. Da mesma forma, Deus é ambos, pessoal e impessoal; Ele é com forma e Ele é sem forma. Ao mesmo tempo, Deus transcende ambas as formas.

É melhor nós pensarmos em Deus em termos pessoais ou impessoais?

É mais fácil abordar Deus em sua expressão pessoal. Se nós tentarmos muito no começo entrar no impessoal, a nossa mente física – que é tão esperta – poderá tentar nos convencer de que Deus é irreal, ou que podemos acabar em mera imaginação. Imaginação não é ruim, mas pode ser apenas fantasia mental. Todavia, caso vejamos um ser muitíssimo iluminado à nossa frente, e então tentemos entrar no coração deste ser, lá também veremos o sem forma. Ao ir da forma para o sem forma, o processo é mais fácil.

Digamos que há alguém parado na nossa frente. Se nós soubermos que esta pessoa é nosso pai, então poderemos tentar ver quanto conhecimento, sabedoria e capacidade ele tem. Mas se nós primeiro tentarmos estimar seu conhecimento, sem pensar na pessoa como o pai, então nós estaremos totalmente perdidos. Sabendo que é nosso pai, imediatamente sua afeição e amor entram em nós, e então poderemos facilmente vislumbrar sua capacidade. Então, será impossível para nós separarmos sua capacidade da sua realidade.

Um comandante tem um grande batalhão e nele está o poder para fazer com que este batalhão faça algo. Ele pode dizer apenas uma ou duas palavras e então, com o poder que ele empunha, em uma ou duas palavras ele deixa o todo mundo atordoado. Basta completar uma palavra de comando e imediatamente seu poder é visto por todos. Uma vez que o vemos e à sua capacidade, é impossível separar sua capacidade da sua existência. Ocorre o mesmo com o Deus pessoal. Uma vez que O vimos e realizamos, percebemos de onde aquela imensa capacidade está vindo, então, é impossível separar o Ser e sua capacidade.

Tomemos primeiro a forma como realidade, e, da forma, vamos para a realidade sem forma. Ir para a realidade sem forma, para a infinidade a partir da forma, é infinitamente mais fácil do que o inverso.

Parece-me que no início do caminho espiritual nós vemos Deus com forma, e, ao passo que crescemos em unicidade, Ele começa a perder Sua Forma. É verdade?

Não, infelizmente você está errado. É nossa própria concepção mental de que o sem forma é algo superior ao com forma. Sentimos que antes da criação, o Supremo era sem forma, e que somente mais tarde, Ele tomou uma forma para vir a nós. Mas veja o sol. Embora seja tão vasto, quando olhamos para ele, ele tem forma de um pequeno disco. Por quê? Porque estamos vendo sua forma de muito, muito longe.

Da mesma forma, quando um Mestre Espiritual, grandes personalidades espirituais ou almas Deus-realizadas vêm à Terra, eles incorporam a mais alta Consciência infinita em seu interior. Contudo, quando eles vêm ao mundo da forma, eles medem 1,80m, 1,75m ou até menos. Você acha que eles então perderam sua perfeição interior? Pensa que eles perdem sua mais íntima profundidade interior? Não. É como o imenso sol, que parece minúsculo quando visto daqui.

Quando uma consciência descende ao físico, o físico toma forma. O indivíduo é, na verdade, a alma, e a alma é a representação de Deus. A alma é Paz infinita, Luz e Beatitude dentro de Deus. Mas nós não a vemos. Vemos apenas uma limitada estrutura do corpo: altura, largura e comprimento. Sentimos que algo além do corpo ou forma é mais amplo. É mais amplo, verdade, mas será um erro se nós dissermos que o sem forma é mais significativo que o com a forma.

A idéia de que, quanto mais alto nós vamos, mais estamos em contato com o sem forma, não é verdade. Quando vamos mais ao alto, não é necessário estar indo rumo ao sem forma. Podemos estar indo na direção do supremamente divino Deus com forma, que é possuidor de Afeição ilimitada, Amor ilimitado, Cuidado ilimitado – tudo em medida infinita. Podemos ir além da forma da mente, mas não além da Forma suprema.

O sem forma não é superior ao com forma. Eles são igualmente importantes. Especialmente no início, antes de realizar Deus, é recomendável seguir pela via da forma. Se você pode ir através da forma para o sem forma, então ficará feliz. Mas se você tentar ir através do sem forma para a forma, você achará que é impossível. Primeiro você tem que entrar na água e nadar um pouco. Então, quando você se tornar um grande nadador, poderá atravessar o mar. Mas se você tentar atravessar o mar sem saber nadar, se afogará.

Palavras de Deus – a Meditação

Páginas recomendadas

Curso de meditação: telefones e ficha de inscrição... Inscrições: pelo telefone 1º passo: DATA e LOCAL - Se já leu as páginas sobre o curso com cuidado, entendeu a proposta e quer participar, l...
Meditação guiada https://vimeo.com/198479984 https://vimeo.com/195942139 “Meu Senhor Supremo, mantenha-me cantando Sua Canção-Vitória Enquanto eu p...
Meditação: curso em Cotia – SP Estamos planejando o curso de meditação gratuito em Cotia - SP. Você pode deixar seu nome e telefone no formulário abaixo para receber informaç...
O Mestre Espiritual https://vimeo.com/169437832   O professor humano mostra a você Como ler. O divino professor incansavelmente Lê para você. O prime...