Playlist para meditação diária – online e download em mp3

playlist de música para meditação

Fizemos duas compilações de faixas de áudio para você fazer a sua meditação. Você pode fazer download delas para organizar uma playlist para meditação, bem como gravar elas num CD.

A primeira dura 19 minutos, começando com 5 minutos de respiração e concentração, 13 minutos de meditação e 1 minuto de gratidão. Depois disso, você pode ler por 15 minutos.

A segunda dura 40 minutos, começando com 10 minutos de respiração e concentração, 30 minutos de meditação, 1 minuto de gratidão. Você completa a série com 20-30 minutos de leitura.

 

Link para download da playlist em mp3:

Download das músicas para meditação em mp3

Meditação com música online:

No Soundcloud:

Versão curta da playlist de meditação

Versão longa da playlist para meditar

No Spotify:

Como usar essa playlist de meditação?

Coloque para tocar e sente-se no seu lugar de meditação. Siga os quatro passos sugeridos a seguir.

 

1) Respiração e concentração (5 a 10 minutos)

Durante a duração da primeira parte, faça o seguinte exercício de respiração, ensinado por Sri Chinmoy no livro Meditação: Perfeição-Homem na Saitsfação-Deus. Enquanto Sri Chinmoy entoa AUM no áudio, você inspira e expira uma vez. Depois de umas 3 a 5 repetições, você inspira durante um AUM e expira durante o próximo AUM. O espaço de tempo entre cada AUM você usa para prender a respiração. Segue o exercício conforme ensinado pelo Mestre:

“Enquanto inspirar, em cada respiração tente repetir [mentalmente] ‘Supreme’ sete vezes lentamente, e mais sete vezes enquanto expirar. Dentro de você há sete mundos superiores e sete mundos inferiores. Quando repetir ‘Supreme’ ao inspirar, sinta que está acessando os sete mundos superiores dentro de você. Uma vez alcançados os sete mundos superiores, sentirá um sólido poder. Quando expirar, pense nos sete mundos inferiores dentro de você e tente jogar a força dos mundos superiores dentro dos mundos inferiores. Acumule tudo nos mundos superiores e então, enquanto diz ‘Supreme’, ‘Supreme’, ‘Supreme’ ao expirar, entre nos mundos inferiores com paz, luz e bem-aventurança, para purificá-los.”

*Supreme = Supremo em inglês, um nome de Deus. Você também pode usar Aum ou Senhor ou Deus.

 

2) Meditação (13 a 30 minutos)

O seguinte exercício é a parte principal da rotina, durante a música de flauta ou esraj. Meditação é identificação. Você tentará se tornar um com o céu. A sua mente diz que vocês são coisas separadas – por isso não vamos meditar na mente. O seu coração é o instrumento correto para se identificar com algo. Identificação é o sentimento de você ser a própria coisa com que se identificou. Você sentirá que é o céu, o vasto e ilimitado céu.

“Mantenha os olhos semiabertos e imagine o vasto céu. No começo, tente sentir que o céu está diante de você. Mais tarde, tente sentir que você é tão vasto quanto o céu ou que é o próprio vasto céu. Depois de alguns minutos, feche os olhos e tente ver e sentir o céu dentro do seu coração. Sinta que você é o coração universal, e que dentro de si mesmo está o céu no qual meditou e com o qual se identificou. O seu coração espiritual é infinitamente mais vasto do que o céu. Portanto, você pode facilmente abrigar o firmamento dentro de si.” – Sri Chinmoy, do livro Meditação

Há diversos outros exercícios que podemos recomendar depois que fizer esse por algumas semanas.

 

3) Finalizando o exercício e começando o seu dia: gratidão (1 minuto)

Após o exercício de meditação há a terceira faixa, de um só minuto com um xilofone. Ela é um lembrete para você oferecer gratidão. Gratidão por ter essa vida, gratidão por estar buscando algo maior, gratidão por ter tido uma boa ou má meditação (agora não importa mais como foi – é só agradecer), gratidão por tudo. A gratidão é capaz de transformar a sua vida. Segue um texto para inspiração:

“Pergunta: Como posso melhorar a minha meditação matinal?

Pergunta: A cada manhã, você precisa oferecer a sua gratidão a Deus, por ter despertado a sua consciência enquanto os outros ainda estão dormindo e por todas as bênçãos infinitas Dele para você. Se oferecer só um pouquinho da sua gratidão, você sentirá a Compaixão de Deus. Sentindo a Sua Compaixão, tente oferecer a si mesmo. Diga: “Tentarei agradá-Lo apenas à Sua maneira. Até agora pedi que Você me satisfizesse à minha maneira, dando-me isto ou aquilo para me fazer feliz. Mas hoje estou pedindo a capacidade de agradá-Lo à Sua própria maneira”. Se puder afirmar isso com sinceridade, automaticamente a sua meditação matinal será melhor. “

 

4) Leitura (15 a 30+ minutos)

Se tiver tempo (ou se puder acordar mais cedo para dar tempo), depois da sua meditação leia um livro escrito por um Mestre realizado ou, pelo menos, um buscador muito, muito avançado. Sugerimos 30 minutos como ideal, mas 15 ou 20 minutos já é muito bom. Assim não só o seu coração, que pode praticar a meditação, mas também a sua mente, através da leitura, podem receber uma luz mais elevada. Se quiser, aproveite a música para marcar o tempo também.

 

5) Esportes (20 a 30+ minutos)

Para ter um início de dia perfeito, pratique 20-30 minutos de exercício físico (corrida, natação, etc) para trazer luz interior e dinamismo e pureza exteriores para o seu corpo também. Não é só o coração e a mente que necessitam de nutrição espiritual – o corpo também precisa!

Como silenciar a mente na meditação? Mantra e japa

por Juliana Francisco

Para os iniciantes na prática da meditação o primeiro passo é silenciar a mente. Mas quem já tentou ficar sem pensar por alguns segundos sabe que pode ser um desafio. Fiz o curso de meditação com os ensinamentos de Sri Chinmoy em 2017 e quando comecei a tentar meditar achei que a meditação não fosse para mim. Não conseguia parar de pensar e tinha a impressão de que nunca conseguiria, levou alguns meses para começar a silenciar a mente. Mas, em contrapartida, mesmo não conseguindo meditar direito, percebia as mudanças no meu dia a dia, o que me fez seguir em frente até ser presenteada com outros resultados da meditação. Sri Chinmoy diz que “se você está meditando, você sentirá alegria interior espontânea”. Era assim que me sentia no início, mesmo não tendo cessado meus pensamentos ao tentar meditar, sentia alegria espontânea e percebi mudanças na forma de reagir as situações do dia a dia, percebi que estava me transformando rapidamente e que a meditação era o caminho para me conectar com a minha parte espiritual. No curso de meditação em SP aprendemos que o primeiro passo para a meditação é a concentração, nos concentramos em um ponto apenas, diminuímos o número de pensamentos a medida que vamos praticando o exercício de concentração e, assim, chegará o dia em que seremos presenteados com a sensação que a meditação proporciona, que é uma experiência pessoal e inexplicável. Uma das técnicas que aprendi no curso e que me ajudou muito a silenciar a mente e a me purificar foi a técnica do mantra japa. Ao praticá-la percebi que meus pensamentos diminuíam, o que me auxiliou no processo da busca pelo estado de meditação. No livro Meditação, Sri Chinmoy, fala em suas palavras sobre a técnica:

Entoando: o mantra e o japa

O mantra é um encantamento. Pode ser uma sílaba, uma palavra, algumas palavras ou uma sentença. Quando repetido várias vezes, é chamado de japa. Um mantra significa um aspecto particular de Deus, e cada mantra tem relevância e poder interior especiais.

Se não conseguir entrar na sua meditação mais profunda porque a sua mente está agitada, é uma oportunidade para utilizar um mantra. Você pode repetir “Supreme” ou Aumou “Deus” durante alguns minutos. E também, se for atacado no plano vital emocional e pensamentos ruins ou vibrações inadequadas estiverem entrando em você, poderá repetir Aum ou o nome do “Supreme” ou Aum ou o nome do Supremo.

Nesse caso, tente entoar o mais rápido possível. Enquanto estiver tentando purificar a mente das impurezas, deverá cantar como se estivesse correndo para pegar um trem em movimento. Durante o Japa comum, entretanto, apenas diga o mantra de maneira normal, mas com toda a alma. No entanto, não o prolongue muito, ou não terá tempo de cantá-lo as quinhentas ou seiscentas vezes que podem ser necessárias.

Atingindo a purificação total

Se você quiser atingir a purificação total em sua natureza, o japa pode ser bastante eficiente caso seja feito de maneira sistemática, passo a passo, No primeiro dia, repita Aum ou “Supremo” ou qualquer outro mantra dado pelo seu mestre por quinhentas vezes. No dia seguinte, repita-o por seiscentas vezes. No próximo por setecentas. E assim por diante, até atingir mil e duzentas vezes ao final da semana. Então, comece a diminuir o número de repetições a cada dia, até chegar a quinhentas novamente. Dessa maneira, você sobe e desce a árvore. Faça esse exercício semana após semana, durante um mês. Queira você mudar o seu nome ou não, o mundo te dará outro nome: pureza.

Enquanto estiver fazendo o japa, se cometer algum erro e perder a contagem, não se preocupe. Continue a partir de algum número provável. O motivo de contar é separar a nossa consciência das coisas exteriores. Ao contar, você não vai pensar em outra coisa. Enquanto estiver contando, procure entrar no mundo do silêncio que há nas profundezas do mantra. E então não será necessário contar. Sua consciência estará focalizada naquilo que estiver repetindo, e você começará a sentir que está meditando somente no significado interior do mantra.

Na maioria dos casos, é melhor entoar o mantra em voz alta. Porém, depois de cantá-lo assim por alguns minutos depois se puder sentir que há alguém dentro de si mesmo – o seu ser interior – que está repetindo o mantra por você, não precisará entoá-lo em voz alta. No silêncio do seu coração, o seu ser interior fará o japa por você.

O japa deve ser feito de manhã ou durante o dia, e não logo antes de dormir. Se for feito quando o corpo estiver cansado e quiser entrar no mundo do sono, a mente ficará agitada e perderá a sua concentração unidirecionada. Você estará usando a mente de maneira mecânica e não obterá nenhum benefício. Se o japa não for feito de modo sincero e com toda a alma, será inútil. Portanto, ele deve ser feito só cem, duzentas ou no máximo trezentas vezes antes de dormir. Ao meditar antes de dormir, você invocará paz, luz e bem-aventurança. Contudo, se fizer o japa quinhentas ou mil e duzentas vezes antes de dormir, invocará poder e energia e não conseguirá dormir.

Muitas vezes, ao completar o japa, você ouvirá o mantra sendo repetido dentro do seu coração. Sua boca não está dizendo nada, mas o seu interior começou a repetir o mantra de maneira espontânea.

 

Comecei a fazer o japa e sentia que conseguia ficar sem pensar por algum tempo após a realização da técnica, além disso pude perceber que fui me transformando ao fazer o ciclo de um mês. Quando começamos a tentar meditar, é importante tentar várias alternativas para silenciar a nossa mente, e ver qual é mais adequada a cada um, o japa me ajudou muito e no curso de meditação aqui em SP, encontrei outras técnicas que também me auxiliaram nesse processo. Essas são algumas informações para iniciantes e caso queira saber mais, acesse a nossa página que fala sobre o curso gratuito.

Entrevista sobre música e meditação

No dia 3 de julho de 1977, Sri Chinmoy foi o convidado do “The Other Hour”, um programa de rádio transmitido ao vivo em Nova Iorque na rádio WRVR. A seguir está a transcrição (de trechos) da entrevista.

Donna Halper: Você está no “The Other Hour”, e, com a nossa música de abertura, estamos no ar, pela Graça de Deus. Eu sou Donna Halper. Você nunca sabe o que ouvirá no “The Other Hour”, mas o que ouvirá hoje à noite será um pouco diferente e único. Temos uma pessoa grandiosa conosco, com a qual talvez já estejam familiarizados se gostam de música. Ele é o Mestre espiritual de grandes músicos, um grande filósofo e professor, bem como ele próprio é um músico. É claro que estou falando de Sri Chinmoy, que é o nosso convidado ao estúdio hoje. Antes de qualquer outra coisa, Sri Chinmoy, você gostaria de tocar para nós? Acredito que a música esteja conectada com a meditação. Estou correta, Guru? Música para meditação.
[Sri Chinmoy toca o instrumento chamado de esraj.]

Donna Halper: Uau! Que tal se você tocasse assim por toda a duração do programa? Deus, foi lindo! Temos aqui o pessoal técnico todo dizendo que foi ótimo, falando sério. Para que a audiência compreenda, ele está tocando o instrumento chamado esraj. Eu gostaria de saber qual o propósito dessa música quando se medita. Qual é o efeito que deve ter numa pessoa enquanto medita?

Sri Chinmoy: A música devotada intensifica a nossa meditação. A música devotada avança a jornada da nossa alma. A música devotada auxilia o buscador a estabelecer a sua unicidade consciente e inseparável com o Piloto Supremo. É por isso que dou grande importância para a música na vida espiritual.

Donna Halper: Em outras palavras, ouvir música o auxilia a ficar mais afinado com Deus. Como isso acontece? Se eu fosse ateia e ouvisse essa música, não sei se pensaria em Deus, mas sei que me sentiria muito relaxada e em paz. Você diria que esse sentimento significa estar mais próximo de Deus?

Sri Chinmoy: Não podemos definir Deus em termos de um sentimento ou experiência específicos. Cada um deve ter a experiência de Deus por si próprio. Se dissermos que Deus é todo Paz ou que Deus é todo Deleite, haverá pessoas que discordarão. Cada um deve definir Deus por conta própria. Todos querem satisfação. Eu tenho satisfação ao experimentar a verdade e luz, e outros também terão satisfação com essa mesma experiência-realidade, ainda que possam chamá-la por um nome diferente.

Donna Halper: No caso da pessoa que acredita em música, por exemplo, ou a pessoa que se dedica muito, muito a alguma coisa, como tocar um instrumento – seria isso uma forma de religião também?

Sri Chinmoy: Não seria uma forma de religião, mas uma forma de comunicação com a Fonte.

Ouvinte: Eu gostaria de perguntar ao Guru que tipo de postura mental devemos ter ao aprender música.
Sri Chinmoy: Existe um tipo de música chamado de música mental, outro que é a música vital e algo chamado de música física. E há também a chamada de música psíquica. Quem desejar obter verdadeiro deleite do coração e da vida aspirante deve dedicar sua música a Deus. Ele deve tocar música psíquica, devotada – música que inspirará sua própria vida de aspiração e inspirará outros a ouvir a sua música – não a música que excitará o vital e instigará a consciência mais física.

Donna Halper: Portanto, a música espiritual é aquela que faz com que pensemos mais em Deus?

Sri Chinmoy: Digamos pensar mais em satisfação, luz e deleite. Há muitos músicos que não acreditam em Deus, mas eles acreditam em satisfação, alegria, deleite. Se você toca música divina, música espiritual, está fadado a proporcionar e obter satisfação.

Ouvinte: Sri Chinmoy sente que a meditação realmente fez algo pelos músicos com quem ele lidou e que ela os auxiliou em sua música?
Donna Halper: Meditar e estudar com você fez com que mudasse as vidas dos músicos que teve como discípulos?
Sri Chinmoy: De acordo com a minha visão interior, isso certamente os mudou. Exteriormente falando, qualquer pessoa que os conhecer será capaz de julgar.

Donna Halper: E de que forma você sente que isso os mudou?
Sri Chinmoy: Eles intensificaram seu anseio interior. O seu anseio por Deus, Verdade, Luz aumentou tremendamente. E eles simplificaram e purificaram suas vidas exteriores até certo ponto. Eles certamente fizeram progresso na vida espiritual.

Donna Halper: Você acha que ajudou na música deles de alguma forma?
Sri Chinmoy: Sim, isso os inspirou em sua capacidade criativa e tornou sua música melhor como eles queriam.

Donna Halper: E com relação à postura que tinham com relação a certas coisas que faziam antes – drogas, álcool e coisas do tipo?
Sri Chinmoy: Eles abandonaram essas coisas.

Donna Halper: E eles continuam longe dessas coisas?
Sri Chinmoy: Sim, enquanto permanecerem no meu caminho.