simplicitypalestra de Sri Chinmoy, em tradução

Somos todos aqui buscadores, buscadores da infinita Luz e da eterna Verdade. O que isso significa? Significa que aceitamos a vida espiritual conscientemente e de toda alma.

A pergunta primordial é “O que é a vida espiritual?” A vida espiritual é algo natural e normal. Ela é sempre natural e sempre normal, diferentemente de outras coisas com as quais nos deparamos nas diversas atividades do nosso dia a dia. A vida espiritual é normal e natural justamente porque ela conhece a sua Fonte. A sua Fonte é Deus a infinita Luz e Deus a eterna Verdade.

Quando temos uma vida espiritual, descobrimos que uma vida de paz não precisa estar sempre longe. Descobrimos que uma vida de amor, o amor que expande, não precisa estar sempre distante. Tudo o que nos satisfaz divina e supremamente podemos alcançar e considerar nosso se tivermos uma vida espiritual. Neste momento não temos a nossa disposição Paz, Luz e Deleite em grande medida. Mas, quando praticamos a espiritualidade, quando o nosso clamor interior – que chamamos de aspiração – se eleva ao alto, mais alto, altíssimo, então encontramos Paz, Luz e Deleite não apenas em grande medida, mas sim em medida infinita. Podemos alcançar e valorizar essas qualidades divinas nas profundezas do nosso coração. Quando praticamos a vida espiritual com alma, devotadamente e incondicionalmente, tentamos trazer à tona a divindade que temos dentro de nós. Essa divindade nada é senão a nossa perfeição.

Somos todos aqui buscadores. Cada buscador representa o ideal e o real. O ideal é auto-transcendência e o real é a tudo-permeante Consciência de Deus. Se queremos nos tornar o real e o ideal em nós mesmos, temos de esvaziar nossas mentes completamente dos pensamentos não-divinos que nos atacam constantemente. E temos de esvaziar nosso coração e preenchê-lo com infinita Luz e Deleite. Então Deus o Real e Deus o Ideal poderão cantar e dançar no nosso ser aspirante.

Somos todos aqui buscadores. Somos todos instrumentos escolhidos do Supremo, nosso Amado Supremo, o Piloto Eterno. Podemos provar esses dizeres devotados não com palavras, mas com ações – com o nosso amor servidor e nosso serviço amoroso.  Nosso serviço amoroso pode provar ao mundo todo que somos instrumentos escolhidos do e para o Supremo. Quando amamos o Supremo com alma, devotadamente e incondicionalmente na nossa mente aspirante, elevamos nossa altitude Deus. E quando servimos o Supremo com alma, devotadamente e incondicionalmente em nossa mente aspirante, aprofundamos nossa profundidade Deus.

Já que somos os instrumentos escolhidos do Supremo, nossa necessidade imediata é a realização-Deus, e o nosso dever absoluto é a manifestação-Deus. Na satisfação da nossa necessidade imediata, nos tornamos os portadores da luz da Verdade infinita e os precursores da Visão-Deus dentro e fora de nós. Na satisfação do nosso dever absoluto descobrimos que somos sementes-Deus e frutos-Deus. Ofereçamos nossa semente-Deus ao Supremo. Coloquemos nossa semente-Deus a Seus Pés, para que ela possa se tornar uma árvore divina que poderá erguer a humanidade à sua altíssima Altitude transcendental. Ofereçamos também ao Supremo nosso fruto-Deus. Coloquemos nosso fruto-Deus a Seus Pés para a Sua manifestação, Sua total e completa manifestação aqui na Terra.

– Sri Chinmoy

Northwestern University,

17 de Dezembro de 1975

Fonte: The Soul´s Evolution, AUM Publications, 1976