por Patanga

stars

Hoje eu estava chegando de viagem, por volta das onze da noite. Olhando para cima, reparei no céu. O tempo estava metade nublado de um lado, e, do outro, havia uma parede alta encobrindo a minha vista. Todavia, ainda assim, uma faixa do céu, bem acima de mim, estava limpa e bem visível – como um arco-íris noturno onde, ao invés de cores, eu via estrelas. E como havia estrelas! Eram muitas e muitas! E, com cada segundo, minha visão se adaptava melhor a enxergar na escuridão, e eu via mais e mais e mais estrelas. E, ao redor de cada estrela, conseguia ver mais e mais estelinhas, mais e mais longe. Comecei a pensar se eram todas estrelas, ou se algum ponto desses não era uma constelação agrupada, ou mesmo uma galáxia longínqua, cada uma com milhares mais de estrelas. E olha que só vi uma estreita faixa no céu quase todo encoberto…

Considerando que o nosso mundo é bem pequeno em comparação com os outros mundos, cada uma dessas estrelas que eu vi (e as que eu não vi) era provavelmente muitas vezes maior do que não só os planetas do nosso sistema solar, mas do que o nosso Sol. Diante desse vislumbre de um instante, minha visão reconheceu sua incapacidade de imaginar qual seria o tamanho do Universo do Supremo.

E, desse Universo sem fim, inimaginável, Ele escolheu um sistema solar em particular – não, um planeta em particular. E, desse planeta, com uma superfície 70% coberta por água salgada, e talvez mais uns 10% com locais e picos inóspitos ou em vulcões ativos, sobra 20% da sua área para uma das das criações do Supremo mais especiais e favorecidas por Ele. E não em pequeno número: somos sete bilhões de seres humanos no mundo.

E, como por um Capricho de Sua Vontade, dentre esses bilhões, Ele me escolheu para aspirar. É claro que estou longe de ser o único, mas certamente ainda estamos longe do dia onde haverá uma maioria de pessoas aspirantes. Espero estar à altura dessa Graça e aproveitar ao máximo esta vida cheia de oportunidades para aspiração e dedicação.

E olha que só vi uma estreita faixa de céu…

“No dream, no dream, no dream, no dream,

No dream, no dream.

I am chosen out of billions by my Lord Supreme.”

– Sri Chinmoy
(alguns alunos comentaram que Sri Chinmoy escreveu originalmente “millions”, e depois mudou para “billions”)

“No dream, no dream, no dream, no dream,

No dream, no dream.

My Supreme Himself wants me to be

In love with Him.”

– Sri Chinmoy

 


 

Foto: http://1.bp.blogspot.com/_XMtjeLbBeN0/TGyjmJD-q1I/AAAAAAAAAHE/cUeASZSrNG8/s1600/stars.jpg