Dicas para meditação 52 – como não deixar a consciência cair

Pergunta: Quando fico ciente de que a minha consciência baixou bastante eu costumo sentir que, ao tentar erguê-la, eu não estou sendo sincero ou que seja um esforço apenas mental, e até mesmo que o esteja fazendo de maneira forçada ou inadequada. Qual a melhor maneira de, quando percebemos que nossa consciência caiu, reerguê-la?

    Sri Chinmoy: A melhor coisa é render a sua vida não divina à sua vida divina. Ao cair de uma árvore, certamente sabe o que o fez cair.  Você não pode realizar Deus da noite para o dia; também não pode cair até o ponto mais baixo da noite para o dia. Você está conosco há quatro ou cinco anos, e sabe o quão sinceramente tentou fazer progresso. Foram necessários vários anos para que fizesse tal progresso. Tudo isso irá embora de imediato? Não, não funciona assim. Irá lentamente, lentamente, lentamente. Porém, se fizer algumas coisas extremamente não divinas, naturalmente a sua queda será mais rápida, mas isto ainda não quer dizer que da noite para o dia você cairá ao pé da árvore. Descerá, digamos, um passo ou alguns centímetros.

    Caso sinta que está caindo, há um método de evitar a queda. Quando cair, lembre-se da sua melhor expe-riência interior, de maneira devotada e de alma plena. Não há um único discípulo que não teve uma ou duas experiências maiores, de acordo com a sua própria capacidade ou receptividade. Pense imediatamente naquele acon-tecimento. Se um dia eu demonstrei um tremendo amor, gratidão ou compaixão e você sentiu que se não tivesse mais nada a receber já estaria de posse de algo importante, traga esse acon-tecimento à frente de sua visão. Caso o tenha por escrito, veja, entre nele e se torne um com ele, e eu lhe digo, imediatamente a sua queda cessará. De imediato retornará à sua estatura. Alguns Mestres espirituais fizeram isso quando tiveram de superar períodos de aridez; por seis meses eles teriam boas meditações e por um ou dois meses não seriam capazes de meditar de forma alguma. Vivekananda costumava ter esse problema. Tinha realizações muito sublimes e elevadas, e ele as escrevia em um grande caderno. Então ele as lia, e imediatamente se tornava um com aquelas experiências e novamente estava em sua estatura antiga. Suas meditações seriam mais uma vez bastante poderosas.

    Quando sua meditação não for profunda e você sentir que está caindo, busque lembrar de alguma experiência significativa. Você pode estar se afogando, mas há alguém na margem para salvá-lo e você estende a mão em direção àquela pessoa. A pessoa é a sua própria experiência. Você a toca, ela segura a sua mão, e você está a salvo. Ela representa a sua própria experiência mais elevada, sublime, a qual você teve há talvez dois ou três anos.

         The Soul’s Evolution, p. 41-43

Mitos da meditação – o que fazer ou não fazer

por Patanga Cordeiro, numa interpretação pessoal baseada nos ensinamentos de Sri Chinmoy

Mitos da meditação – o que fazer ou não fazer

Meditar de olhos fechados é mais fácil

Meditar de olhos fechados induz você a relaxar, a dormir, a divagar. Isso não é meditação, é relaxamento.

O jeito mais fácil de meditar é com os olhos abertos (ou entreabertos, um pouco relaxados), de forma a conseguir se concentrar bem no objeto que usa para se focar e ficar bem desperto e atento. Sim, exige um esforço extra, mas, se não quisesse se esforçar, poderia relaxar apenas. Meditação é uma guerra de auto-descobrimento, e exige força de vontade, perseverança, determinação, entrega e paciência, entre outras coisas.

Usar vídeos do Youtube para meditar é bom?

Usando o computador, telefone celular ou equivalente, a sua mente vai ficar mais ativa, mais informada, mais inquieta. Para meditar, o que você precisa é de uma mente vazia, um coração aberto e um anseio interior genuíno. Nenhuma dessas coisas você vai encontrar na internet, seja no site que for ou no formato de mídia que for.

Meditação para acalmar ansiedade, depressão, déficit de atenção, melhorar concentração, etc

Por milênios o ser humano praticou a oração e meditação com o propósito de auto-descobrimento e satisfação do divino em nós. Nas últimas décadas, parece que, nos meios suscetíveis de comércio (mídia, instituições de ensino e saúde), surgiu a informação de que a meditação é um tratamento (por vezes com resultados “mágicos”) de saúde para ansiedade, depressão ou outras condições de saúde como déficit de atenção. A atenção é necessária para a meditação – a concentração é um passo preliminar para a meditação. Ou seja, primeiro você precisa aprender a se concentrar, e depois a meditar.

A comercialização das coisas é um tópico recorrente nos tempos de capitalismo acirrado, mas não necessariamente fará bem para o buscador que existe dentro de nós.

Pode ser que a meditação ajude no tratamento da ansiedade e depressão, e eu mesmo não tenho argumentos e nem conhecimento técnico para dizer se sim ou se não, mas sinto pessoalmente que não é por esse motivo que alguém deva começar a meditar como uma prática espiritual. O necessário para ter uma boa meditação é um anseio interior sincero ou a Graça de Deus.

Oração e meditação é algo para o fim da vida, para a velhice

Você pode comparar a prática espiritual como uma poupança ou investimento financeiro. De nada adianta começar no fim da vida. Você precisa começar cedo, para que ela renda e lhe propicie resultados que você possa desfrutar durante a sua vida toda.

Como tudo na vida, a prática espiritual da oração e meditação deve ser começada o mais cedo possível, de acordo com as circunstâncias da vida do buscador individual. A vida de desejos e prazeres consome nossa energia vital, e, ao fim da vida, podemos estar desprovidos de energia suficiente para fazer progresso espiritual rápido e certeiro. Teremos também uma carga emocional, mental, física maior, que pode dificultar o progresso da nossa transformação. Quanto menos bagagem, quanto menos coisas da nossa vida pregressa trouxermos para a vida espiritual, menos teremos de preparar o terreno para podermos decolar e voar alto!

O físico não tem nada a ver com o espiritual

‘Anima sana in corpore sano’ é um ditado famoso e universal do latim, que diz, literalmente “alma sadia num corpo sadio”. (Por sinal, a marca japonesa de tênis de corrida ASICS é um acrônimo desse ditado em latim.)

 Mas não é só a alma que fica mais sadia num corpo sadio. Suas emoções inferiores também são transformadas mais rapidamente num corpo dinâmico. O seu coração espiritual e suas qualidades divinas têm mais oportunidades de vir à tona se o corpo estiver em boa forma, forte e dinâmico. Mas lembre-se: isso não quer dizer agressivo, orgulhoso ou inquieto.

Alguns Mestres espirituais modernos e também de tempos ancestrais, de milhares de anos antes do Cristo, recomendam aos seus alunos a prática diária de esportes e exercício físico, para manter o corpo e vital em condição adequada para ser um instrumento para experiências mais elevadas.

Dicas para meditação 50 – como recuperar a força espiritual

Pergunta: Como reanimar nossa força espiritual quando sentimos que ela está vacilando?

Sri Chinmoy: Quando a aspiração está vacilando, há várias maneiras de reforçá-la. Quando está oscilando, achamos difícil mergu-lharmos profundamente em nós. Odiamos meditar e, mesmo que medi-temos, a meditação não é boa. Mas o que deveríamos fazer nessa hora? Deveríamos ler livros inspiradores, escritos por almas realizadas em Deus ou por outros buscadores que estão procurando por Ele. Deveríamos sentir que o buscador sobre quem estamos lendo não é ninguém mais do que nós mesmos. Deveríamos sentir cada idéia, cada pensamento ou cada clamor de aspiração como muito nosso. O autor usou o nome dele, mas sentimos que ele escreveu sobre nossa própria aspiração. Vamos perceber, ao lermos seus escritos devotados, que o clamor dele é nosso próprio clamor. Assim como ele está indo em direção à luz, deveríamos sentir que também queremos ir em direção à luz. Ou se lermos livros de Mestres que são realizados e se tornaram unos com a consciência de Deus, tentaremos sentir, a toda hora, que a Compaixão está sendo derramada sobre nossa alma, coração, mente e vital, a partir dos escritos deles. Sentiremos que a luz-Compaixão está vindo para nós quando lemos os livros deles.

Temos de saber que a vida espiritual não é um mar de espinhos, nem um mar de rosas. Há sempre desertos na jornada da vida. Todo mundo precisa passar pelo deserto na sua aspiração. No entanto, chega uma hora em que não há deserto. É luminoso agora. O dia é seguido pela noite e a noite é novamente seguida pelo dia. Mas chega uma hora na nossa aspiração interior em que entramos numa consciência mais profunda, numa existência mais profunda. Nos tornamos um com nossa alma. Quando somos capazes de ouvir os ditames da nossa essência, quando estamos em comunhão com Deus, nossa consciência está cheia de luz. Cada pensamento, cada idéia está repleta de luz. Então, não há noite. Tudo é luz. Esse é o estado mais elevado.

Quando estamos num patamar comum, ao buscarmos, clamarmos e chorarmos, a melhor coisa é ler os livros de aspirantes ou Mestres espirituais. Ou podemos nos envolver com nossos irmãos ou irmãs espirituais que não estão tendo as mesmas dificuldades. Suponha que hoje achamos difícil meditar. Podemos ir até nosso irmão ou irmã e eles vão nos levantar. Dirão alguma coisa muito boa sobre a aspiração que viram em nós alguns meses atrás. Ou vão dizer alguma coisa sobre Deus ou sobre nosso Guru que vai nos animar. A mesma coisa pode acontecer com eles mais tarde, e virão até nós. Ter irmãos e irmãs discípulos é a maior benção para aspirantes espirituais. Existem buscadores cujos Gurus deixam o corpo e que não têm irmãos ou irmãs discípulos. Quando a aspiração deles cambaleia, eles ficam em casa rogando e chorando, até que finalmente são consolados. Entretanto, a maneira mais fácil de obter aspiração é ir até outro discípulo, e ele ou ela vai elevar sua consciência. Eles entrarão em nós e trarão à tona nossa própria luz, que agora foi encoberta com depressão, problemas, miséria e ansiedade.

   Flame-Waves 12, p. 47-48

O erro que você e outros cometem é que estabelecem uma meta fixa. Se chega a um certo nível durante sua meditação, sente que atingiu sua meta. Ou se obtém um pouquinho de alegria na sua vida interior, imedia-tamente acalenta um sentimento com-placente. Mas eu gostaria de dizer que nossa meta é sempre transcendente. Você quer sempre repousar nos louros do passado. Ontem conseguiu uma gotinha de alegria, e hoje está clamando pela mesma gotinha. No entanto, como você sabe e o Supremo quer que obtenha essa gotinha de alegria ou se Ele quer que vá mais longe, mais alto e mais profundamente?

Quando comecei a perder peso, tinha 76 quilos. A meta, primeiro, era 74, então ela se tornou 72, 69, 68, 67 e daí em diante. Contudo, a quantidade de progresso que alguém pode fazer no plano físico é muito limitada. Posso chegar a 58 quilos, e então não vou conseguir nem um pouco a mais. No físico, a meta é sempre limitada. Você pode ir até o seu máximo e então estará acabado. Entretanto, na vida espiritual, a meta não é fixa. Não há fim no mundo interior. Aqui lidamos com o Infinito, a Eternidade e a Imortalidade. Onde está o Infinito e a Imortalidade no plano físico? A Imortalidade está na consciência. Se você desenvolveu uma consciência imortal, só assim vai servir ao Supremo pelo mundo inteiro.

        Illumination-World, p. 18-19

Dicas para meditação 49 – como manter a inspiração para meditar

Dicas para meditação 49 – como manter a inspiração para meditar

Questão: Quando comecei a meditar às três da manhã, costumava ter meditações muito boas e estava bastante inspirado. Porém, depois de alguns dias, não tive a mesma inspiração e ficou bem difícil.

Sri Chinmoy: Ao começarmos algo pela primeira vez, obtemos inspiração. Qualquer coisa nova nos dá uma tremenda inspiração, só porque é nova. No entanto, se a continuarmos fazendo, não teremos o mesmo entusiasmo, o mesmo ímpeto, a mesma inspiração. Queremos conseguir alguma coisa muito profunda, elevada e sublime, algo muito luminoso da nossa meditação de manhã cedo. Somos como um corredor de longa distância, Quando o juiz dá a largada, no começo o atleta realmente está inspirado e começa a correr bem rápido. Entretanto, depois de duas ou três milhas, fica bastante cansado. Correr fica tedioso e difícil. Se ele desistir da corrida apenas porque está cansado e sua aspiração foi embora, não vai atingir a meta. Mas se ele continuar correndo, no fim vai acabar alcançando a chegada. Sentirá que valeu a pena o esforço e o sofrimento do corpo.

É como se fosse assim também na vida espiritual. Ao começar sua jornada às três da manhã, sinta que amanhã será a continuação dessa caminhada. Não a encare como um novo começo. E, no terceiro dia, sinta percorreu outra milha. O dia em que começa sua jornada espiritual é, na verdade, o mais importante. Nessa hora, você terá o máximo de inspiração. No entanto, se puder sentir que a cada manhã, durante sua meditação, você está percorrendo um pouquinho a mais,  saberá que um dia vai atingir sua Meta. Mesmo que sua velocidade diminua, precisa continuar correndo e não desistir no meio do caminho. Ao alcançar a Meta, verá que valeu o esforço. Todos os dias, ao meditar, ajudará se você pensar que é um prosseguimento da meditação do dia anterior. Com um passo de cada vez, vai atingir a Meta.

Você tem aspiração e então a perde. Clama por ela, mas talvez não consiga a mesma aspiração de novo. Contudo, aqui você precisa entender que não é um especialista em meditação. Sua meditação, no momento, está à mercê da sua inspiração ou aspiração. Ao estar inspirado, tem aspiração e está pronto para meditar. Mas essa aspiração, esse impulso interior, vai durar só por um dia ou algumas semanas, e então vai desaparecer. Entretanto, ao se tornar um especialista, a meditação vai estar sob seu comando.

Se você meditar regularmente por cinco ou seis meses, um ano ou dois, a meditação vai se tornar espontânea e natural automaticamente. Depois de um período, em tal e tal hora, vai se sentir compelido a meditar. Sentirá que a meditação é uma necessidade da sua alma, e o impulso interior de meditar nunca será capaz de deixá-lo. Ele vai sempre inspirá-lo e energizá-lo. Todos os dias, de manhã cedo, quando for a hora da sua meditação, seu ser interior vai bater na porta do seu coração.

Meditation: God’s Blessing-Assurance, p. 30-33

 

 

Pergunta: Guru, como podemos aumentar nossa aspiração e mantê-la firme?

Sri Chinmoy: Para manter sua aspiração elevada, firme e constante, três coisas são necessárias: fé em si mesmo como buscador; fé constante no julgamento do seu Mestre; consideração pelo que é feito, não quem fez – isso é, a tarefa foi cumprida? Quem a cumpriu não é a questão.

No seu caso, você tem fé em mim em medida abundante, mas não tem tanta fé assim em si mesmo quanto deveria ter. Se não tem fé suficiente em si mesmo, é extremamente difícil manter o mais puro ou o mais elevado tipo de fé no Mestre a toda hora. O mais puro e elevado tipo de fé tem de ser contínuo e constante. E, para tanto, deve-se ter completa fé em si mesmo. Precisa sentir: “Estou destinado a atuar continuamente no Lila cósmico do Guru”.

Todos os dias, você precisa ver se o necessário foi feito, e não quem o fez. Infelizmente, ao vermos que algum indivíduo em particular atingiu alguma coisa, sentimos que não temos nada a ver com isso. Você pode dizer: “Oh, o Supremo escolheu ele e não eu para fazer isso. Sou um inútil. Sou um imprestável. Não posso fazer nada”. Então, imediatamente você começa a se criticar e a se diminuir, o que é errado. Se um colega discípulo fez algo divino, sinta, por favor, que foi você quem fez isso. Sua aspiração é igualmente responsável pela manifestação divina dele. Quando algo é manifestado, se você sente que sua aspiração teve alguma coisa a ver com ele, mantém uma tremenda aspiração. Cada buscador deveria sentir que, quando algo é alcançado no plano físico, ele ou ela é igualmente responsável pela vitória divina. Nossa vitória em conjunto está na manifestação da mais elevada aspiração.

De manhã cedo, ao começar a meditar, tente sentir por um minuto que hoje você será capaz de se sustentar sem comer nem um pedaço de comida, sem beber nem mesmo um copo d’água. Sinta que, sem comer nem beber nada, será capaz de sobreviver por um dia, até mesmo por uma semana. Mas precisa sentir que, se não aspirar bem, se não meditar bem, então ao anoitecer a morte virá e vai capturá-lo. Morte significa a destruição da sua aspiração, não a morte física. A aniquilação vai capturar sua aspiração se você não meditar bem. Se encarar sua meditação matinal com bastante seriedade, automaticamente sua aspiração vai permanecer elevada. Sempre dê à aspiração o devido valor. Assim, um tremendo poder vai vir de você mesmo. O que determina sua vida ou sua morte é sua aspiração, e não seu alimento material. Precisa sentir que essa qualidade é responsável pela sua evolução terrena e sua conquista celestial. Quando está faltando aspiração, você não existe. Ela é a única realidade da sua vida. Com esse sentimento, automaticamente será capaz de manter sua mais alta aspiração 24 horas por dia.

Aspiration-Flames, p. 60-63

Dicas para meditação 48 – Quando o aspirante sente que o progresso espiritual parou e é difícil meditar

Dicas para meditação 48 – quando o progresso espiritual parou e é difícil meditar

 

Pergunta: Quando o aspirante sente que o progresso espiritual dele parou e é difícil meditar, o que deveria fazer?

Sri Chinmoy: É bem possível recuperar essa aspiração e há várias maneiras de fazer isso. A primeira maneira é repetir o nome do seu Mestre espiritual. Ou, se não tiver um Mestre, pode repetir “Aum” ou “Supremo”. Deveria repetir o nome enquanto inspira. Não há necessidade de contar quantas vezes está fazendo isso. Pode repetir o nome interiormente e em silêncio, assim como em tom alto. Ao inspirar, repita-o silenciosamente por três vezes. Será mais do que capaz de fazer isso. Então, pode repeti-lo alto. Da cabeça aos pés, faça a palavra vibrar. Essa é uma abordagem.

A segunda forma de conseguir aspiração novamente é sentir que ela é como uma candeia. Vamos imaginar que o vento a apagou. Ela não está mais acesa. Você precisa de luz. Quem pode oferecer luz? Alguém com uma chama incandescente de aspiração. Quando um aspirante em particular está perdendo ou perdeu sua aspiração, imediatamente deveria ir até outro aspirante em quem a aspiração está refulgente.

Outro segredo é comparar os momentos em que teve com essa vez em que não tem aspiração. Quando teve aspiração, o que sentiu? E agora que não tem aspiração, o que está sentindo? Tente ver quantas experiências teve no período de sua intensa aspiração. Suponha que, há um ano, eu estava com uma aspiração intensa. Nessa época, tive vinte, trinta ou quarenta experiências elevadas. Deixe-me reunir todas as experiências bem na frente da minha mente, uma após a outra. Que visão eu tive? Vi a Luz? Vi uma aura? Vi outro mundo? Vi alguma outra coisa? Todas essas experiências você tem que trazer de volta. Enquanto estiver recolhendo as experiências da época em que estava com intensa aspiração, verá que essas experiências estão lhe dando uma nova vida. A vida que você levou nos últimos meses – um deserto árido – será agora regada pelas experiências de um ano atrás.

             Aspiration-Flames, p. 41-43

Pergunta: Guru, como podemos dizer se estamos subindo ou descendo, quando o movimento acontece em passos tão pequenos?

Sri Chinmoy: Qualquer um pode saber se está subindo ou descendo. Ao descer, imediatamente sua alegria interior, sua satisfação interior, vai embora. Você pode enganar outras pessoas, mas não pode enganar a si mesmo, se for sincero. Pode tentar se enganar ou se iludir, arranjando alguma qualidade divina com sua mente ou seu vital. Mas quando seu mundo interior fica árido, você se sente realmente miserável, caso seja sincero. Se não se sentir miserável quando sua vida interior estiver árida, isso significa que você vai tentar se convencer de que nada está errado, quando tudo está errado. Sua casa foi totalmente incendiada, destruída, mas você diz: “Oh não, minha casa não foi queimada. Essa não é a minha casa. Minha casa está em outro lugar”. No entanto, sabe que ela foi destruída. Ou se você tem um dólar e não o vê de novo, sabe que o perdeu. Como é que pode dizer que não o perdeu? É só um dólar. Entretanto, sabe que foi perdido.

         Selfless Service-Light, p. 32-33

Pergunta: Como posso manter a aspiração quando voltar para a Suécia?

Sri Chinmoy: Quando veio da Europa para Nova York, seu bolso estava cheio. Você tinha uma carteira com dinheiro dentro dela. Percorreu milhares de milhas e usou suas finanças. Agora, está voltando de novo e vai ganhar dinheiro, para que possa vir aqui da próxima vez. Você trouxe riqueza material para gastar. De forma semelhante, trouxe riqueza espiritual para sua vida espiritual. Você aspirou com mais intensidade. Naturalmente, obteve Paz, Luz e Felicidade. Veio aqui também conseguir mais inspiração e aumentar suas qualidades divinas. Sinta, por favor, que tem outra carteira dentro do seu coração. Aí você colocou Paz, Luz e Felicidade. Pode manter dentro do seu coração quaisquer qualidades divinas que obteve aqui em Nova York, da mesma maneira que mantém uma nota na sua carteira. Agora você pode voltar à Europa e tentar utilizar sua riqueza espiritual de forma sábia.

Mas existe uma diferença entre riqueza espiritual e riqueza material. Ao usar dinheiro de modo adequado, você pode apreciá-lo por algum tempo, mas gradualmente ele vai desaparecer. Entretanto, ao usar riqueza espiritual, que é Paz, Luz e Felicidade, de maneira apropriada, se oferecê-la à pessoa correta, automaticamente o Supremo preenche seu receptáculo, o recipiente dentro do seu coração. Se você começar com uma pequena gota de Paz e usá-la de uma maneira divina, o Supremo vai lhe dar Paz abundante. No entanto, você precisa usá-la de modo adequado. O Supremo vê se você agiu de forma apropriada. É como uma criança que ganhou um centavo da sua mãe. Quando ela usa direito o dinheiro, a mãe dá 5 centavos. Quando ela usa direito os 5 centavos, a mãe dá 10 centavos. De forma parecida, você recebe Paz, Luz e Felicidade. Se começar a usar essas qualidades de maneira apropriada, quando for perturbado ou se sentir agitado pelas forças erradas do mundo exterior, eu asseguro que a Fonte vai prover mais Paz, Luz, Felicidade e todas as outras qualidades divinas. Sinta, por favor, que está carregando todas as coisas que recebeu aqui dentro do seu coração, ao voltar para a Suécia.

Inspiration-Garden and Aspiration-Leaves, p. 6-7